Créditos: Marco Verch/Creative Commons/Flickr

No cultivo da soja, dos 150 defensívos agrícolas usados no Brasil, 35 foram banidos pelos europeus

Você sabia que o feijão consumido por um brasileiro pode conter 400 vezes mais resíduo do inseticida malationa do que o mesmo grão no continente europeu? E esta discrepância enorme não é ilegal. É permitida pela legislação brasileira, que regulamenta o uso de agrotóxicos no país.

Este dado e tantos outros fazem parte de um novo estudo divulgado recentemente, que vem trazer ainda mais assombro e revolta aos brasileiros. O Atlas: Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia, trabalho realizado durante três anos pela geógrafa, professora e pesquisadora Larissa Mies Bombardi, revela como os alimentos ingeridos diariamente no Brasil estão infestados por quantidades de agrotóxicos simplesmente inaceitáveis em outros países e também, como agricultores estão sendo expostos à substâncias químicas proibidas e já banidas na Europa.

Para se ter uma ideia, dos 121 agrotóxicos autorizados para o cultivo do café brasileiro, 30 tem uso proibido nos países da União Europeia.

E não é só. Leia a reportagem completa aqui.

  • Veja mais:

Farra dos agrotóxicos: 60% de nossos alimentos estão envenenados

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.