Facebook/  reprodução

Créditos: Facebook/ reprodução

De acordo com o indiano, os custos desse tipo de plantio são inferiores aos de um iPhone.

O engenheiro industrial Shubhendu Sharma mudou o rumo de suas atividades ao conhecer o japonês Akira Mitawaki. O indiano deixou o ramo de desenvolvimento de carros e passou a plantar pequenas florestas. Em pouco tempo, otimizou esse trabalho e criou um método de ensino dele para o mundo. Sharma conta sua história em uma apresentação no TED. Em pouco mais de quatro minutos, explica o que o motivou a ser um criador de florestas e os bons resultados obtidos.

A técnica que aprendeu por meio de Akira Mitawaki é diferente do reflorestamento tradicional que deixa um grande espaço entre as árvores.Trata-se do plantio de árvores nativas de várias espécies em uma área muito pequena.

De acordo com o Sharma, as pequenas florestas apresentaram crescimento dez vezes mais rápido, muito mais denso, e com cerca de cem vezes mais biodiversidade. O modelo japonês possibilita a criação de uma floresta com 300 árvores no mesmo espaço em que seriam estacionados apenas seis carros. Neste modelo, as mudas são dispostas bem próximas umas às outras, sendo a biomassa a única fonte extra de fertilização - que é obtida localmente.

O indiano criou a empresa de consultoria Afforestt para possibilitar que a ideia seja replicada em outros locais. Ela oferece instruções para que qualquer pessoa possa plantar sua própria floresta. Um aplicativo e um GPS estão sendo projetados para o monitoramento de projetos e oferta de instruções em tempo real para qualquer indivíduo ao redor do globo.

No site Ciclo Vivo é possível conferir as dicas traduzidas de plantio de pequenas florestas dadas por Shubhendu Sharma.

Assista a seguir à apresentação de Sharma no TED (em ingês):