Não distinguir ou preferir estilos. Quando nasceu a Musicoteca, em 2003, essa era a única concessão diante de todas as possibilidades permitidas no cenário musical brasileiro. Por causa do quebra-quebra das gravadoras e de suas influências abafadas sobre o mercado da música, os novos artistas tiveram de resistir para sobreviver. Foi assim que proclamaram sua independência. 

reprodução

Créditos:

O site também preza pelo design e conforto no momento de apreciar as novidades

Se hoje a Musicoteca leva em conta todas as transformações que sofreram esse universo, é porque valoriza a criatividade do músico e a criticidade do leitor – já que depende da colaboração de ambos para apresentar talentos e colher opiniões.

Dentre todos os outros serviços relacionados ao universo do cinema e da moda, o site tem como principal objetivo “conhecer e mostrar a nova música brasileira” disponibilizando álbuns completos para download dos novos artistas.

Para Pedro Ferreira, editor do site, o diferencial da Musicoteca é a preocupação imediata em mostrar e afirmar o que há de novo. “Os outros sites e blogs optaram em se tornar grandes depósitos de discos. Há discos que estão na musicoteca que, em outros sites, passam despercebidos”, sintetiza.

Outro papel importante desempenhado pela plataforma é fazer com que os usuários repensem a música livre não como a banalização da sua arte, mas como a oportunidade de levar ao público formador de opinião, seu conteúdo e propósito.

 

Musicoteca