O samba paulista desenvolveu-se de maneira distinta de seu "primo" carioca e baiano. As tradições rurais, que incluíam o uso da zabumba e do tambu, acabaram por moldá-lo de maneira próxima ao jongo e aos batuques rurais, praticados nas fazendas do interior do Estado. Influências do carnaval carioca acabaram por homogeneizar o ritmo, fazendo com que o samba aqui praticado perdesse muito de suas características.

Nomes como Adoniran Barbosa, Geraldo Filme, Paulo Vanzolini e Germano Mathias ajudaram a cristalizar e popularizar o samba paulista, que hoje, na segunda década do século 21, encontra guarida em compositores, instrumentistas, cantores e pesquisadores que levantam esta bandeira nos quatro cantos da cidade.

Neste ensejo, acontece, nos dias 16, 23 e 30 de outubro, sempre às 11h, no Centro de Preservação Cultural (CPC) - USP Casa de Yayá, o "Ciclo Samba Paulista - É tradição... e o samba continua", com curadoria de Marcos Virgílio da Silva, autor do livro "São Paulo, 1946-1957: Representações da cidade na música popular" e que atualmente pesquisa a relação entre samba e urbanização na cidade de São Paulo nas decadas de 50 e 60.

Kiko Dinucci, Bisdré Santos e Edu Batata, três nomes desta nova geração são os convidados do projeto, que tem entrada Catraca Livre.

Kiko Dinucci

Influenciado tanto por sambistas como Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini e Geraldo Filme, como pelos contemporâneos Itamar Assumpção, Luiz Tatit, Wandi Doratioto, Kiko Dinucci é um dos nomes de destaque da cena musical independente paulistana. Recentemente, lançou, ao lado de Juçara Marçal e Thiago França, o disco "Metá Metá".

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=BvYLyfA2zWw[/youtube]

Bisdré Santos

O violonista começou a a estudar com 15 anos e, ao longo dos últimos anos, teve aulas com destacados instrumentistas como Ricardo Simões, Luizinho 7 Cordas, Lúcio França e Ruy Weber. Integrou os conjuntos "33 Palitos", "3 por Acaso", "Engole o choro!" e o quarteto instrumental "Borzeguim". Juntamente com outros violonistas de São Paulo desenvolve o projeto “Comboio de Cordas”.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=GRjAp1JjXgQ[/youtube]

Edu Batata

Eduardo Luiz Ferreira atua como músico profissional há 8 anos, é compositor e já integrou diversos grupos de samba, como Inimigos do Batente e Samba Rahro. O sambista já acompanhou grandes bambas como Beth Carvalho, Luiz Carlos da Vila, Wilson Moreira, Jorge Simas, entre outros. Em breve, lançará seu primeiro CD, "Luz Divina", com composições próprias.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=jZJREv37uE8[/youtube]

"Ciclo Samba Paulista - É tradição... e o samba continua"

16 Out

  • Dom 16/10
    • às 11:00
    • às 11:00
    • às 11:00
    • às 11:00

add Google Agenda

16 Out
Avenida Simão Bolívar - Jazz na Avenida
Avenida Simon Bolívar, s/n Armação Salvador - BA
Catraca Livre
add Google Agenda

16 Out

  • Dom 16/10
    • às 11:00
    • às 11:00

Catraca Livre
add Google Agenda