Está preparado para embarcar nessa aventura? Visitar a Europa gastando pouco é possível! Algumas das cidades europeias estão entre as mais visitadas do mundo, não é à toa que esse montão de gente deseje ir para lá passar as suas férias.

O continente europeu para nós brasileiros dá um tom de glamour, de sofisticação, de coisa chique mesmo, o que não deixa de ser verdade.  O que poucos sabem é que dá para viajar para a Europa gastando pouco.

Eu sou a prova viva disso. Em 2012 fui pela primeira vez com meus amigos da faculdade e dois anos depois voltei com o Gabriel. Agora chegou a sua hora. 

paris-843229_1280

Créditos: paris-843229_1280

Por do sol em Paris, um dos destinos mais visitados da Europa e do mundo

Alinhando expectativas

ondemand_video Vídeos do Catraca

Viajar com pouco pela Europa é bastante relativo, depende do quanto você tem ou espera investir nessa viagem. Com um pouco de pesquisa e paciência, você conseguira viajar sem gastar muito.

Se você gosta de andar de táxi, não abre mão dos serviços de um bom hotel e gosta de comer em bons restaurantes todo dia, vai ser um pouco mais difícil fazer uma viagem barata.

Nas duas viagens que fiz para a Europa investi mais ou menos R$ 7 mil, incluindo passagens aéreas, com a diferença que na primeira fiquei 17 dias e na segunda 21 (com o tempo a gente aprende a economizar). Acredito que dê para economizar mais ainda!

Separamos algumas dicas que aprendemos nas andanças nossas e de nossos amigos pela Europa. Dá uma olhada:

Procure destinos mais baratos

Tá, eu sei que Londres, Paris, Amsterdã são lugares super procurados na Europa e não à toa! São cidades incríveis, com muita diversidade cultural e muita coisa legal para ver. É justamente pela fama que essas são algumas das cidades mais caras da Europa para se viver e consequentemente para turistar.

business-1531402_1280

Créditos: business-1531402_1280

Budapeste, um dos destinos mais baratos para conhecer na Europa

Existem cidades muito mais baratas pela Europa que são tão interessantes quanto as mais famosas, as vezes até mais. Por exemplo as cidades da Europa Central e Leste Europeu como Praga, Budapeste, Liubliana e Sofia, que são bem mais em conta.

Mas também há algumas capitais na zona do Euro que são mais baratinhas como Porto e Berlim.

Transporte

Viaje em baixa temporada - Procure passagens entre março e maio ou de setembro a novembro. Esses são os meses de baixa temporada na Europa, é quando as passagens ficam mais baratas, o que possibilita que você economize (e muito!) com transporte aéreo (hospedagens também tendem a baixar o preço).

O mês vilão do seu bolso é julho, que é o auge das férias de verão do hemisfério norte, e também quando há muitos festivais na região, por isso os preços sobem.

Faça os trechos internos de companhias low cost, ônibus ou carro - Viajar dentro da Europa gastando pouco é possível se você souber qual é o melhor meio de transporte para fazer os trechos entre cada cidade.

Já falamos aqui que as companhias aéreas de baixo custo, chamadas Low Cost, têm voos super baratos dentro da Europa. Viajar de ônibus também é muito barato e o legal é que você pode ir curtindo a paisagem.

Você pode também pegar carona usando o Blablacar, uma plataforma que você pode pegar carona com pessoas que estão indo para o mesmo destino e o custo da viagem é dividido entre vocês.

architecture-908851_1280

Créditos: architecture-908851_1280

O trem é uma das opções para viajar pela Europa, mas é bom ficar atento aos preços

Viajar de trem na Europa é bem prático, porque não tem aquela burocracia toda de aeroporto e normalmente você embarca e desembarca em uma estação central nas cidades, na cara do gol. Isso não acontece quando viaja de avião, já que os aeroportos normalmente são um pouco mais afastados.

O grande problema dos trens que tenho visto é o valor, que estão mais altos do que por companhias low cost.

Avalie bem o que é melhor para você. Nós sempre usamos o Rome 2 Rio para descobrirmos o que funciona melhor em cada trecho.

Ande de transporte público, bicicleta ou apenas caminhe - Antes de viajar, informe-se sobre como funciona o transporte das cidades que vai visitar, quanto custa o ticket. Veja se existe algum ticket ou cartão que permite que você economize em transporte público, como é o caso do Oyster, em Londres.

A maioria das grandes cidades europeias estão repletas de ciclo faixas e há sistemas de locação de bicicletas em que você pode pedalar o dia inteiro pagando pouco, como acontece Milão, Paris e Londres (e muitas outas).

Caminhar é a forma mais simples de chegar a um destino. Pegue um mapa e saia por aí andando e ouvindo um idioma diferente na rua, olhando o movimento da cidade.

Alimentação 

Pesquise lugares para comer antes de sair para os passeios - Você já sabe que uma hora do dia você vai precisar almoçar ou jantar, certo? Então porque deixar para pesquisar um lugar para comer somente quando bater aquela fome de morrer?

Dê uma olhada no Trip Advisor ou no Foodspotting e veja quais são as melhores opções de restaurantes que cabem no seu bolso.

Barraca que serve o trdelník, tradicional doce tcheco

Créditos: Barraca que serve o trdelník, tradicional doce tcheco

Barraca que serve o trdelník, tradicional doce tcheco

Sair para procurar restaurante somente na hora e que você sentir fome pode acabar com o seu orçamento rapidinho, porque aí você não vai procurar necessariamente pelo melhor custo benefício.

Trace a rota do dia já pensando na pausa para comer.

Compre alimentos no mercado - Sempre que possível, procure comprar seus snacks do dia-a-dia no mercado. Além de ser muito mais barato, há muitas opções.

Em Amsterdã, por exemplo, há uma rede de supermercados chamada Albert Heijn muito famosa que vende muitosalimentos saudáveis, além de wraps maravilhosos para quem quiser fugir do fast food sem gastar muito.

Faça Piqueniques - Na Europa há muitos parques lindos que são ótimos lugares para fazer exercícios físicos, passear, ler, …

O povo europeu gosta muito de fazer piquenique, então você sempre vai encontrar pessoas sentadas em uma canga estirada na grama comendo e bebendo com os amigos, porque não sentir a cultura local?

Vá ao mercado, compre queijos (os europeus são maravilhosos), sucos, chocolates, vinho se o lugar permitir (boa parte das cidades europeias não permite o consumo de bebida alcoólica em lugares públicos) e faça um piquenique!

Cozinhe - Isso claro, se você tiver tempo, disposição e lugar para fazer.

Com certeza seus gastos com alimentação serão bem menores se você reservar algumas refeições para serem feitas no hostel ou na sua casa do Aibnb.

O mais legal é que dá para brincar com ingredientes novos que não são encontrados facilmente ou muito caros o Brasil, como por exemplo queijos e vinhos. Você conseguirá economizar bastante!

Quer saber como economizar nos passeios e nas compras? Dá uma olhada no post completo aqui. Quer saber mais? Acesso o Viajar com Pouco e confira mais dicas.

Por Juliane Soares, do blog Viajar com Pouco