Baratas estão cada vez mais resistentes a inseticidas, diz estudo

Insetos mostraram resistência a substâncias químicas que nunca haviam entrado em contato

Por: Redação

Tem pavor de baratas? Temos uma má notícia. Um estudo da Universidade de Purdue, em West Lafayette (EUA), descobriu que baratas estão nascendo resistentes ​​ a inseticidas.

A pesquisa publicada na revista científica Nature concluiu que a espécie estudada, a barata-gêrmanica (Blattella germanica), comum nas áreas urbanas e rurais, evoluiu e desenvolveu uma imunidade a novos venenos.

Crédito: John Obermeyer/Purdue EntomologyBaratas estão cada vez mais resistentes a pesticidas

“Não tínhamos a menor ideia de que algo assim poderia acontecer tão rápido”, disse o coautor do estudo, Michael Scharf.

Segundo o cientista, baratas que desenvolvem resistência a múltiplas classes de inseticidas tornarão o controle dessas pragas quase impossível apenas com produtos químicos.

O grupo de pesquisadores usou diversos tipos venenos em baratas capturada em diferentes locais.

A criação de baratas na China é um meio de eliminar o lixo orgânico
Crédito: Shutterstock/pitagchaiA criação de baratas na China é um meio de eliminar o lixo orgânico

O estudo revelou que a resistência evolutiva dos insetos cresceu de acordo com a exposição aos pesticidas, mesmo àqueles tipos que elas ainda não tinham entrado em contato.

Impedir a proliferação dessas “super-baratas” dependerá mais de armadilhas do que produtos químicos, sugere o estudo.

Uma barata-alemã tem um ciclo reprodutivo de três meses e pode colocar 400 ovos ao longo da vida.

0

Compartilhe: