EUA eliminam ninho de ‘vespas assassinas’ com 200 rainhas

O casulo tinha o tamanho de uma bola de basquete

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Após uma longa e complexa busca que começou em dezembro de 2019, cientistas norte-americanos localizaram o ninho de “vespas assassinas” que assustavam moradores do estado de Washington.

O vespeiro estava numa mata nos arredores da cidade de Blaine, próxima à fronteira com o Canadá. O casulo tinha o tamanho de uma bola de basquete e continha cerca de 100 a 200 vespas. Os insetos foram aspirados da cavidade de uma árvore.

vespas assassinas
Crédito: WSDA/DivulgaçãoA vespa gigante asiática capturada em julho (ao centro), em comparação com outras da mesma espécie

Entomologistas que localizaram o primeiro vespeiro dessa espécie nos EUA usaram trajes especiais para evitar que os ferrões de 6 milímetros os machucassem. Eles também usaram protetores faciais porque as vespas presas podem cuspir veneno e atingir os olhos.

vespas assassinas
Crédito: WSDA/DivulgaçãoMinho de ‘vespas assassinas’

Pesquisadores afirmaram que, aproximadamente, 200 rainhas foram produzidas daquele único ninho, o que é um aumento significativo em relação às duas rainhas que eles encontraram originalmente.

Cada uma dessas rainhas poderia ter potencialmente gerado um novo ninho se tivessem escapado, e não está claro se alguma outra rainha conseguiu escapar.

Os pesquisadores acreditam que existam outros ninhos na região. A WDSA continuará rastreando e prendendo vespas gigantes asiáticas por três anos para garantir que a área esteja livre dos insetos, responsáveis pela morte de humanos.

O inseto invasor é normalmente encontrado na China, Japão, Tailândia, Coréia do Sul, Vietnã e outros países asiáticos. O estado de Washington e a província canadense de British Columbia são os únicos lugares onde as vespas foram encontradas no continente.

Compartilhe: