CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Ex-ministro de Bolsonaro, Bebianno morre aos 56 anos no Rio

Ele sofreu infarto fulminante na madrugada deste sábado, 14

Por: Redação
Bebianno e Bolsonaro
Crédito: Reprodução/InstagramBebianno foi o primeiro demitido do governo Bolsonaro

Ex-ministro do presidente Jair Bolsonaro e pré-candidato a prefeito do Rio de Janeiro, Gustavo Bebianno morreu na manhã deste sábado, 14, em Teresópolis, região serrana, em decorrência de um infarto fulminante. Ele tinha 56 anos e estava em seu sítio, com o filho.

Ao passar mal e sofrer uma queda, Bebianno foi levado a um hospital, mas morreu em seguida. “A cidade do Rio perdeu um candidato que iria enriquecer o debate eleitoral, e eu perdi um irmão”, disse Paulo Marinho, amigo do ex-ministro e presidente estadual do PSDB, ao confirmar o ocorrido.

Bebianno foi líder do PSL e ocupou a Secretaria-Geral da Presidência durante um mês e 18 dias, tendo sido o primeiro demitido por Bolsonaro.

O ex-ministro foi uma figura importante da primeira crise política do atual governo, diante da suspeita de que o PSL fez uso de candidatura “laranja” nas eleições de 2018 para desviar verbas públicas. À época, ele trocou farpas com o vereador do Rio, Carlos Bolsonaro, filho do presidente.

O ex-líder do PSL criticava o governo. De acordo com ele, a agressividade da família Bolsonaro em relação a divergências seria um alerta para toda a população. “É um grande equívoco. Metade dos brasileiros não pensa como o núcleo bolsonarista. Vão fazer o que com essas pessoas? Vão matar? Jogar no oceano?”, afirmou durante o programa Roda Viva no último dia 2 de março.

Compartilhe: