Famosos lamentam a morte de Ricardo Boechat

Jornalista sofreu acidente de helicóptero nesta segunda-feira, 11

Por: Redação | Comunicar erro

O jornalista Ricardo Boechat morreu nesta segunda-feira, 11, aos 66 anos de idade, após o helicóptero em que estava cair na Anhanguera, em São Paulo, sobre um caminhão.

O corpo do piloto da aeronave foi encontrado carbonizado pelo Corpo de Bombeiros. A queda ocorreu perto do quilômetro 7 do Rodoanel, sentido Castelo Branco.

ricardo boechat
Crédito: Reprodução/BandRicardo Boechat tinha 66 anos de idade e voltava de uma palestra em Campinas quando sofreu o acidente

O jornalista José Luiz Datena entrou em link ao vivo na Band, emissora da qual Boechat fazia parte, e anunciou a notícia da morte do colega, com lágrimas nos olhos e a voz muito embargada. Ele também exaltou as maiores qualidades profissionais de Boechat.

“Era hoje o maior jornalista do país, pela sua coragem, forma de combater a corrupção, combater as injustiças. Era hoje uma das maiores referências do jornalismo brasileiro”, afirmou.

Assim como Datena, outros jornalistas e personalidades se manifestaram sobre o falecimento de Ricardo Boechat. O presidente da república, Jair Bolsonaro, fez um post em homenagem ao apresentador. Confira a repercussão:

Jair Bolsonaro: “É com pesar que recebo a triste notícia do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, que estava no helicóptero que caiu hoje em SP. Minha solidariedade à família do profissional e colega que sempre tive muito respeito, bem como do piloto. Que Deus console a todos!”.

João Doria: “Com o falecimento de Ricardo Boechat o Brasil perde um dos maiores jornalistas da sua história. Sua atuação diária demonstrava sensibilidade em defesa do interesse público e do jornalismo de qualidade. Toda a solidariedade a seus familiares, amigos e colegas da Rede Bandeirantes”.

Padre Fabio de Melo: “A morte do Boechat nos empobre. É bem mais do que perder um jornalista brilhante. É perder uma consciência lúcida, iluminada, que sabia ver o Brasil sem partido, sem paixões. Morre com ele a coragem que a muitos encorajava diariamente”.

Marcelo Adnet: “Que tragédia a morte inesperada do grande jornalista, genial e incansável Ricardo Boechat. Que nós jornalistas nos inspiremos sempre nele, na sua luta e na sua voz sempre presente. Vai fazer muita falta”.

Chico Pinheiro: “Conheci Boechat quando ele trabalhou no Bom Dia Brasil, no fim da década de 90. Eu participava de São Paulo e ele interagia com o Renato Machado, no RJ. Cheguei a apresentar o jornal com ele no estúdio. Sempre admirei seu trabalho. Sentiremos sua falta. R.I.P.”.

Gilberto Dimenstein: “Perdemos um grande guerrilheiro na trincheira da liberdade de expressão”.

Míriam Leitão: “Meu querido amigo Ricardo Boechat. Não posso acreditar. Eu lhe devo tantos favores, tantas palavras generosas em momentos difíceis. Você foi pessoa linda, jornalista maravilhoso. Ai Boechat, tão cedo, tão cedo amigo”.

André Trigueiro: “Jornalista valente, corajoso, contundente, um dos grandes nomes dessa nossa profissão. Tive a honra de ser seu colega de trabalho na TV Globo. Que falta você já faz! Obrigado por tudo! #RIP #Boechat”.

Milton Jung: “Meu Deus do Céu … deixa o cara com a gente, vai. Nos dá essa chance. Tá difícil de segurar a onda por aqui. Um dia choro por centenas, noutro por dezenas, agora choro por um colega: Ricardo Boechat, agora não! O jornalismo precisa de você. A gente precisa de você, camarada!”.

Renata Capucci: “Um jornalista excepcional. Uma doce pessoa. Chocada, consternada, tristíssima com a morte do colega Boechat. Estamos agora todos órfãos de seu talento”.

Marina Silva: “É com profunda tristeza que recebi a notícia da morte trágica do jornalista Ricardo Boechat. Boechat fará uma falta enorme ao jornalismo, ainda mais nesse momento do país. Que Deus conforte sua família, amigos e colegas de trabalho nesse momento de perda e dor”.

Vera Magalhães: “Boechat era uma referência do jornalismo: como colunista, como âncora. Com tudo o que era, conseguia ser generoso com quem tinha menos experiência. No encontro que tivemos, me brindou com essa generosidade que nem sei se merecia”.

Astrid Fontenelle: “Um mestre!!! Devastada! RIP, meu querido professor de todas as manhãs. Quantas vezes ouvindo ele formei minha opinião. As filhas, a Doce Veruska… meus sinceros e profundos sentimentos. #ripricardoboechat”

Compartilhe: