Gugu Liberato é enterrado em SP; esposa desabafa no caixão

Esposa do apresentador lamentou acidente: 'Por que você foi para lá?'

Por: Redação

O corpo de Gugu Liberato foi enterrado por volta das 12h desta sexta-feira, 29, no cemitério Gethsêmani do Morumbi, zona sul de São Paulo (SP), após quase 24 horas de velório na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Rose esposa Gugu
Crédito: Reprodução/TwitterRose, esposa de Gugu Liberato, chorou debruçada ao caixão

O caixão foi colocado em um caminhão do Corpo de Bombeiros e o filho mais velho do comunicador, João Augusto, acompanhou o cortejo de dentro da cabine.

O público, que aguardava a cerimônia no cemitério, gritou ‘Ei, Gugu já disse que te amo hoje” e cantou ‘Pintinho Amarelinho’ na chegada do corpo.

Despedida a Gugu Liberato causa comoção em programas ao vivo

Antes da partida para o cemitério, os familiares se despediram pela última vez de Gugu e a esposa do artista, Rose Di Matteo, fez um desabafo emocionado debruçada no corpo. A médica lamentou o fato de Liberato ter subido no teto da casa onde moram em Orlando, EUA, para arrumar um ar-condicionado – o que resultou em sua queda.

“Por que você foi para lá? O que você tinha que fazer lá? Estava tudo certo para a gente voltar, estava tudo bem”, desabafou ela, segundo o G1.

Próximos ao local de sepultamento, os filhos do apresentador, João, Sofia e Marina, seguraram rosas brancas para homenagear o pai.

TRISTEZA

Gugu Liberato morreu aos 60 anos de idade, na última sexta-feira, 22, após sofrer morte cerebral em decorrência de um acidente doméstico em sua mansão em Orlando, nos Estados Unidos. O apresentador da Record TV subiu no forro do telhado para trocar o filtro do ar-condicionado quando caiu de uma altura de 4 metros e bateu a cabeça.

A família do comunicador prestou os primeiros socorros prontamente e chamou uma ambulância, porém Gugu chegou ao hospital já em estado grave, a ponto de os médicos abortarem qualquer possibilidade de cirurgia.

Após avaliação de três médicos, incluindo um neurologista brasileiro, Liberato não apresentou atividade cerebral nas 48 horas após o acidente e sua morte cerebral foi anunciada.

Compartilhe: