Mãe de menina que estava com larvas na cabeça recebe ameaças

Mulher conta que está com medo de ser linchada; médico veterinário, que acompanha o caso, não acredita em negligência da família

Por: Redação

A mãe da criança de sete anos que foi internada com larvas na cabeça, em Praia Grande, no litoral paulista, disse estar recebendo ameaças por suspeitas de maus-tratos. Em entrevista ao G1, ela contou que está com medo de sair na rua. “Tem pessoas querendo me linchar pelo que aconteceu com a minha filha. É muito complicado”, afirmou.

A menina teve mais de 40 larvas retiradas da parte alta da cabeça e passa bem. O procedimento foi acompanhado por um médico veterinário, Fabiano Miranda, porque esse tipo de parasita, conhecido como berne, é muito mais comum em animais.

Crédito: DivulgaçãoMédicos retiraram 40 larvas que estavam na cabeça de criança

Ao G1, o veterinário explicou que o caso não envolveu negligência da mãe e, que possivelmente o problema surgiu a partir de uma ferida. No caso de crianças, a infecção pode acontecer em ferimentos causados por piolho, segundo o veterinário. Como a mãe relatou que a criança não tinha piolhos, é possível que ela tenha batido a cabeça e que o ferimento tenha passado despercebido.

A dona de casa, mãe da menina, que prefere não se identificar, disse que – assim que identificou o machucado – correu com a filha para o hospital.

Com o caso divulgado nas redes sociais, a mulher começou a receber ameças. “Além de passar por toda essa situação com ela, ouvir comentários desse tipo, tão horríveis, me fazem mal. O que precisamos agora é de força e não de comentários negativos”, comentou.

Larvas no corpo humano

A berne ou bicheira é uma infecção parasitária que pode aparecer a partir de ovos de moscas depositados em ferimentos abertos na pele ou orifícios, como olhos e nariz.

O problema precisa ser tratado com rapidez, pois esses bichos se alimentam de tecido subcutâneo de se hospedeiro (animal ou humano) para se desenvolver.

Compartilhe: