CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Mamma Bruschetta faz desabafo sobre câncer na TV

Apresentadora revelou que sofre de cansaço, mas comemora melhora no tratamento

Por: Redação

Mamma Bruschetta abriu o jogo sobre o tratamento contra um câncer na junção esôfago gástrica, em entrevista ao programa ‘A Tarde é Sua’, da RedeTV!.

mamma bruschetta
Crédito: Reprodução/InstagramMamma Bruschetta comentou sobre descoberta do câncer

A apresentadora do Fofocalizando, do SBT, revelou que, apesar de estar otimista, sofre com os efeitos da medicação. Segundo Mamma, um dos principais problemas é ter que passar pela radioterapia.

“Dá uma estafa, uma canseira muito acentuada. Tem dias que eu fico com um pouco de fraqueza, cansaço. Não tive vômito nem dificuldade de engolir. Eu estou só no [alimento] pastoso e no líquido, mas estou bem”, afirmou.

Mamma ainda relembrou como foi feito o diagnóstico e a decisão da cirurgia: “Nos exames que fiz para a bariátrica, acusou o câncer. Foi feita a retirada do tumor, tinha 2 centímetros. Tiraram mais uns três do lado, [no total] cinco centímetros. A gente faria uma nova cirurgia para a retirada do estômago inteiro e da união do intestino com o esôfago”.

A famosa ainda comemorou o fato de não ter tido metástase, quando o tumor passa para outros órgãos e disse como fará a partir de agora. “O que eu sei é que agora, depois de todo o tratamento, vou ter que ter um acompanhamento anual. Eu sei disso. Câncer não é um resfriado”, completou.

O que é câncer de esôfago?

No Brasil, o câncer de esôfago (tubo que liga a garganta ao estômago) é o sexto mais frequente entre os homens e o 15º entre as mulheres, excetuando-se o câncer de pele não melanoma.

Sintomas e sinais

Em sua fase inicial, o câncer de esôfago não apresenta sinais. Porém, com a progressão da doença, podem surgir sintomas tais como dificuldade ou dor ao engolir, dor retroesternal (atrás do osso do meio do peito), dor torácica, sensação de obstrução à passagem do alimento, náuseas, vômitos e perda do apetite.

Na maioria das vezes, a dificuldade de engolir (disfagia) já sinaliza doença em estado avançado. A disfagia progride de alimentos sólidos até pastosos e líquidos. A perda de peso pode chegar a até 10% do peso corporal.

Prevenção

-Não fumar e não se expor ao tabagismo passivo.  Parar de fumar sempre vale a pena em qualquer momento da vida, mesmo que o fumante já esteja com alguma doença causada pelo tabagismo.
-Evitar o consumo bebidas alcoólicas.
-Comer mais frutas e vegetais e menos carne vermelha e gorduras.
-Manter o peso corporal adequado.
-Identificar e tratar a doença do refluxo gastroesofagiano (DRGE).
-Consumir bebidas quentes como chimarrão, café e chá em temperaturas inferiores a 60ºC. Para garantir a temperatura adequada para consumo, após o preparo, deve-se esperar em torno de cinco minutos para ingerir a bebida.
-Fazer atividade física.
-Utilizar camisinha durante a relação sexual. (Fonte: Instituto Nacional do Câncer).