Últimas notícias:

Loading...

Presidente do Senado promete pautar regulamentação dos jogos de azar ainda este ano

Rodrigo Pacheco e o deputado federal Felipe Carreras se encontraram para discutir o projeto sobre a regulamentação dos jogos de azar no Brasil

Por: Oferecimento Cassinos.info

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e o relator na Câmara do Projeto de Lei 442/91, deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE), se encontraram recentemente para discutir se pautará ainda neste ano o projeto que versa sobre a regulamentação dos jogos de azar no Brasil.

O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados em fevereiro, mas desde então está aguardando a apreciação do Senado.

Desde 2018, as plataformas de apostas online podem operar no Brasil, contanto que suas sedes estejam localizadas no exterior
Crédito: Banco de Imagens | iStock @EvgeniyShkolenkoDesde 2018, as plataformas de apostas online podem operar no Brasil, contanto que suas sedes estejam localizadas no exterior

Os parlamentares ainda debateram sobre os possíveis relatores para a proposta na Casa. Atualmente, os nomes mais cotados para o posto são Irajá Abreu (PSD-TO), Davi Alcolumbre (União-AP) e Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB).

Por enquanto, o PL 442/91 tem enfrentado uma grande oposição no Congresso, sendo ela composta majoritariamente por membros da chamada bancada evangélica.

Já o presidente Jair Bolsonaro revelou que vetará o texto caso ele seja aprovado pelo Senado, mas também ressaltou que os parlamentares podem derrubar o seu veto.

Demora na aprovação

A declaração de Pacheco de que pautaria o PL 442/91 ainda em 2022 ocorre logo depois de alguns jornalistas afirmarem que o senador não tinha interesse em pôr a proposta em votação. Em seu blog no Globo, Lauro Jardim apontou que Arthur Lira junto ao Centrão conseguiram aprovar a regulamentação dos jogos de azar na Câmara dos Deputados, mas que Pacheco emperraria a proposta no Senado.

Enquanto isso, o Estadão publicou um artigo onde os jornalistas Camila Turtelli, Mariana Carneiro, Gustavo Côrtes e Matheus Lara, afirmavam que a proposta seria enterrada no Senado. De acordo com o artigo, mesmo com toda a pressão exercida pelos defensores da regulamentação dos jogos de azar no Brasil, a proposta não vingaria no Senado.

Isso ocorreria principalmente pela negativa da bancada evangélica e também porque Pacheco não teria qualquer simpatia pelo assunto, sendo que o presidente do Senado teria revelado isso a alguns aliados.

Com essas nuances reveladas, os jornalistas apontam que o PL 442/91 não deverá ter uma transmutação célere, sendo que vários parlamentares de diferentes partidos falam de forma cautelosa sobre o assunto. O próprio Rodrigo Pacheco fala sobre o tema com bastante cuidado, chegando a afirmar que “a proposta vai seguir os trâmites normais da Casa, sempre pautada por uma discussão ampla, assim como foi na Câmara”.

A discussão sobre a regulamentação total dos jogos de azar pode ainda se arrastar por mais alguns meses. No entanto, os brasileiros não precisam aguardar a decisão dos parlamentares sobre o assunto para ter direito a algumas horas de jogatina, pelo menos no ambiente virtual. Isso porque, desde 2018, as plataformas de jogatina online podem operar no Brasil, contanto que suas sedes estejam localizadas no exterior.

Com isso, os sites de cassinos com pix são uma ótima alternativa de entretenimento para os amantes da prática, já que além de adotarem um método de pagamento rápido e sem taxas, as plataformas selecionadas pelo cassinos.info contam com um catálogo variado de jogos, onde além de diversas alternativas, o usuário também tem direito a um bônus de boas-vindas generoso.

Lado contrário

Antes de Pacheco afirmar que colocaria o PL 442/91 em votação ainda este ano, a única informação oficial do Senado que tínhamos sobre o assunto não agradou em nada os defensores da proposta. Isso porque a Casa acabou aprovado a criação de uma Frente Parlamentar contra os Jogos de azar.

A justificativa dos senadores para a criação desta frente é de que o projeto que regulamenta os jogos de azar precisa ser discutido com bastante calma e cuidado.

Nelsinho Trad, líder do PSD no Senado, apontou que o tema demanda um debate amplo, e que o seu partido irá estudar a fundo o projeto antes de qualquer decisão – algo que tem sido repetido por outros parlamentares.

* Conteúdo pago produzido por Cassinos.info

Compartilhe: