Informar

App tira fotos e cria mapa do lixo

Por: Redação

Nem é preciso ser muito observador para logo ver lixo jogado em algum canto: latas de refrigerante, garrafinhas PET, papel de bala, bituca de cigarro, sacolinha plástica. Agora, um app chamado Litterati está mapeando onde todos esses resíduo aparecem, com a ajuda e participação de pessoas em diversos países.

As pessoas tiram uma foto do lixo que encontraram, colocam palavras-chaves e marcam a localização geográfica (geotag) e o horário onde ele foi achado: pode ser na rua, na praia, no mato, qualquer lugar. Depois, é claro, o recomendado é que levem o lixo para o descarte adequado.

Além das fotos, que podem ser inusitadas (e talvez causar indignação), o que vai surgindo é um mapa que mostra que tipo de lixo se acumula e em que lugar.

Você registra o lixo e depois descarta no local adequado, seja no lixo comum ou mandando para reciclagem

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Por exemplo, graças ao app, estudantes de uma escola na Califórnia perceberam que o lixo mais encontrado no pátio eram os saquinhos que embalavam os canudinhos descartáveis da cantina. A escola, então, decidiu parar de oferecer esse item para os estudantes. Juntos, fizeram a diferença, afirma o criador do aplicativo, Jeff Kirschner.

A ideia de fazer o app ocorreu a Kirschner quando sua filha encontrou lixo em um riacho. Ele lembrou que, durante um acampamento de verão, os monitores pediram que cada criança coletasse apenas 5 itens de lixo no local. Como havia muitas crianças, o esforço para limpar a área foi pequeno, mas o lugar ficou bem mais limpo.

Mapa mostra onde as pessoas estão recolhendo e registrando o lixo que encontram
Mapa mostra onde as pessoas estão recolhendo e registrando o lixo que encontram

Assim, Kirschner começou a fotografar o lixo que encontrava e a postar no Instagram. As pessoas foram aderindo à ideia e logo ele viu que era necessário criar um aplicativo adequado para isso. Desde que o app foi lançado, mais de 1 milhão de itens foram coletados e documentados nele. Os cerca de 60 mil usuários postam, em média, 10 mil itens por semana.

O país com mais usuários são os Estados Unidos, com mais de 558 mil pessoas. O Brasil também aparece entre os 20 principais, com 4.000 pessoas usando o app.

Dentre os tipos de lixo, os mais fotografados e tagueados são plástico (não há especificação sobre o tipo), seguido de cigarros e papel (também não especifica o tipo de papel).

Neste vídeo do Ted Talks, Kirshner explica os muitos impactos positivos que o app já teve ou que poderia ter. Pode, inclusive, ajudar marcas e fabricantes a entenderem onde vão parar seus produtos e que tipo de soluções podem encontrar para serem mais sustentáveis.

O app está disponível na App Store e no Google Play

Leia também: Cesto de lixo coleta resíduos encontrados no mar

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, especialista em soluções sustentáveis.