Alga substitui petróleo na produção de tinta ecológica

Informar

Flores mecânicas atraem abelhas e ajudam na polinização

Por: Redação

O designer industrial Michael Candy, de Brisbane, na Austrália, desenvolveu flores mecânicas, feitas com tubos e pétalas artificiais, que liberam néctar e pólen para atrair abelhas. Com esse equipamento, chamado de Synthetic Pollenizer, ele quer ajudar esses insetos em seu trabalho de polinização.

As flores mecânicas são colocadas em meio a flores naturais. Os tubos acoplados nelas transportam e liberam néctar e pólen nas pétalas. As abelhas pousam nessas flores e coletam o néctar, enquanto o pólen gruda em suas patas. Ao voarem para uma próxima e possível flor natural, acabam promovendo a polinização.

As pétalas são feitas em impressoras 3D e montadas de modo a imitar flores de colza. O néctar é produzido artificialmente, com água e açúcar.

Muita pesquisa foi feita para chegar a flores mecânicas atraentes para o inseto
Muita pesquisa foi feita para chegar a flores mecânicas atraentes para o inseto

O pólen é natural, coletado previamente em colmeias. Essa coleta é um processo comum, pois o pólen já é usado em medicamentos e outros produtos.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

As flores mecânicas são colocadas em meio a flores naturais
As flores mecânicas são colocadas em meio a flores naturais

A polinização feita pelas abelhas é responsável por um terço dos alimentos no mundo. Sem elas, a produção agrícola sofreria sérios danos.  No entanto, desde a década de 1990, a população de abelhas vem caindo rapidamente e de forma misteriosa, o que tem preocupado ambientalistas e agricultores. A suspeita desse sumiço cai sobre o uso de pesticidas em plantações e no efeito das mudanças climáticas sobre as estações do ano.

Com o Synthetic Pollenizer, que por motivos óbvios não tem pesticidas, Candy espera ajudar a reduzir essa ameaça, a recuperar as populações de abelhas e, ao mesmo tempo, incentivá-las no trabalho de polinizar as flores.

Leia também: Flores silvestres controlam pragas e substituem pesticidas

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, especialista em soluções sustentáveis.