Lixo plástico produz casas populares que custam cerca de R$ 1.000

Informar

Modelos de casa econômica gastam 75% menos energia elétrica

Por: Redação

Morar em uma casa econômica é uma possibilidade que se torna mais real à medida que mais empresas se dedicam a desenvolver modelos desse tipo que possam ser produzidos em série.

É o caso da companhia americana Deltec, que comercializa moradias com plantas padronizadas que ficam prontas em poucos dias de obras – e, no dia a dia, gastam 75% menos energia elétrica que casas tradicionais de dimensões semelhantes.

São sete tipos diferentes de planta os que compõem a linha Renew Collection, todas autossuficientes em consumo de energia: gastam aquilo que produzem.

Para fechar essa conta, seus projetos incluem placas fotovoltaicas que captam a luz solar e a transformam em eletricidade. O sistema de aquecimento de água também opera à base da energia do sol.

O aproveitamento da luz natural é uma das características dessa casa econômica
O aproveitamento da luz natural é uma das características dessa casa econômica

Sua arquitetura também favorece o aproveitamento da luminosidade e do calor naturais, o que é importante para reduzir também as despesas com calefação em regiões mais frias.

As paredes dessas casas econômicas da Deltec são revestidas de uma membrana de isolamento hidrófugo chamada Typar. Ela proporciona o “respiro” das paredes, fazendo com que o vapor d’água saia de seu interior e, assim, elas não sejam danificadas pela unidade.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Os preços partem de R$ 268 mil

As áreas dos modelos da Renew Collection partem de 104 m², e os preços, de US$ 77.275 (aproximadamente R$ 268 mil).

Leia também: Casa impressa em 3D vira novo modelo de moradia popular

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, especialista em soluções sustentáveis.