Informar

Suécia dá incentivo fiscal para quem conserta roupas e objetos

Por: Redação |

A Suécia adotou uma política bastante inovadora para incentivar hábitos mais sustentáveis da população: quem contrata serviço para restauração de roupas e objetos desgastados ou quebrados, ao invés de substituí-los por novos, tem redução fiscal. A medida também reduz pela metade o IR da mão de obra no conserto de eletrodomésticos.

Suécia dá incentivo fiscal para quem conserta equipamentos e roupas

Para facilitar a compreensão, vamos a um exemplo hipotético: digamos que você é sueco e o zíper de sua jaqueta quebrou. O custo do reparo é US$ 20, mais US$ 5 de imposto. Com a medida do governo, a taxa foi reduzida pela metade, gerando uma economia de US$ 2,50 e evitando a compra desnecessária de uma nova peça.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis

Além de diminuir o lixo nos aterros, a redução de impostos, em vigor desde janeiro do ano passado, deve estimular a criação de uma indústria de serviços de reparos e gerar empregos para imigrantes que não possuem educação formal, segundo o Ministério dos Mercados Financeiros e das Relações com Consumidores. 

Os incentivos também fazem parte de uma ampliação no foco do governo sueco em reduzir as emissões de carbono não só internamente, mas também em outros lugares. A Suécia diminuiu suas emissões anuais de dióxido de carbono em 23% desde 1990 e já gera mais da metade de sua eletricidade a partir de fontes renováveis.

“Acredito que há uma mudança de visão na Suécia. Existe um conhecimento crescente de que precisamos fazer nossas coisas durarem mais para reduzir o consumo”, disse o ministro Per Bolund ao site do The Guardian.

Leia também: Marca de roupas incentiva reparo de peças usadas

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, especialista em soluções sustentáveis.