Aparelho usa gravidade para produzir energia

Informar

Empresa paga US$ 5 por dia para quem vai trabalhar de bicicleta

Uma agência de publicidade da Nova Zelândia resolveu premiar os funcionários que se valem das pedaladas como meio de transporte para o escritório

Por: Redação

Alcance de metas e alta produtividade são fatores que costumam render bônus anuais aos funcionários de uma empresa. Porém, uma agência de publicidade de Christchurch, na Nova Zelândia, resolveu inovar nos quesitos que levam a incrementos na remuneração de seus empregados: ela paga a quem for trabalhar de bicicleta.

Ir trabalhar de bicicleta agora rende bônus anuais em uma empresa da Nova Zelândia
Crédito: Shutterstock/ESB ProfessionalIr trabalhar de bicicleta agora rende bônus anuais em uma empresa da Nova Zelândia

Um dos donos da Make Collective, a agência em questão, sabe bem que, além de a bike ser um meio de transporte bem mais favorável ao ambiente, é também uma forma de elevar os ganhos de seu próprio empreendimento. Afinal, esse sócio, Tim Colles, é, ele mesmo, um grande adepto do ciclismo e percebe que sua disposição para trabalhar aumenta graças às pedaladas.

Colles pensou ainda que nada melhor que um bônus em dinheiro para incentivar sua equipe a aderir a ir trabalhar de bicicleta.

Assim, bolou inclusive um sistema progressivo de recompensa. O incremento diário nos rendimentos pelo uso de bike como transporte para o escritório começa em US$ 5 (R$ 19).

Contudo, se o empregado se vale desse meio de locomoção por pelo menos metade dos dias trabalhados durante o ano, a verba dobra para US$ 10 (R$ 38). Esses bônus são pagos anualmente, podendo constituir um belo reforço na renda dos funcionários.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

Além do dinheiro no bolso, eles podem se beneficiar da economia em relação ao que gastariam em uma academia para manter a forma, por exemplo.

A iniciativa está alinhada com o pensamento dos clientes da Make Collective: em geral, a agência presta serviços para organizações que se preocupam com questões ambientais e sociais.

A infraestrutura cicloviária da cidade de Christchurch também favorece a medida, uma vez que, segundo Colles, essa malha tem sido desenvolvida para aumentar a segurança daqueles que optam pela bike como meio de transporte.

Leia também: Bicicleta multiuso leva até 140 quilos de carga

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.