Campanhas expõem caráter tragicômico da corrupção no país

O jornal Estadão e a agência FCB Brasil se uniram para dar visibilidade a problemas como os desvios de verbas no Brasil

Por: Redação Comunicar erro

Há coisas que acontecem no Brasil que parecem piada. Ou ficção. Provocariam risadas se não fossem tão tristes. Ou trágicas. Isso fica ainda mais claro com algumas campanhas contra a corrupção realizadas pela agência FCB Brasil para o Estadão.

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

O espaço escolhido para isso foi a seção de quadrinhos do jornal. Ela enquadrou em tirinhas algumas passagens tragicômicas estreladas por políticos, empresários, assessores e policiais.

Acredite: é tudo verdade.

Uma das campanhas contra a corrupção do Estadão colocou problemas do Brasil nos quadrinhos
Crédito: Reprodução/EstadãoUma das campanhas contra a corrupção do Estadão colocou problemas do Brasil nos quadrinhos

Falando sério: que tal transformar verbas desviadas dos cofres públicos nas melhorias sociais e econômicas que elas poderiam proporcionar?

Para dar a dimensão do estrago causado pelas práticas de corrupção, FCB Brasil e Estadão criaram um aplicativo.

Ele converteu os valores das denúncias publicadas no site do jornal em benefícios para a população não realizados pela falta de verba.

Mulheres em foco

Estadão e FCB Brasil também se uniram para falar do sexismo invisível. O objetivo dessa campanha foi combater a culpabilização das vítimas de violência sexual.

Assim, durante um desfile do estilista Amir Slama na SPFW, mensagens de culpabilização foram pintadas nos corpos das modelos.

Porém, só podiam ser visualizadas nas fotos tiradas com flash, graças ao tipo de tinta usado para produzi-las.

Leia também: L’Oréal pinta igualdade de gênero no mercado de trabalho

Compartilhe: