Causando:as mais criativas publicidades que fazem um mundo melhor

Catraca Livre cria o espaço 'Causando', com o apoio do Instituto Carrefour, para destacar campanhas e projetos que impulsionam transformações de impacto

Por: Redação Comunicar erro

A publicidade não serve apenas para promover e vender produtos e serviços. Em um mundo em constante transformação, ela adquire também outro papel: o de apoiar e impulsionar mudanças. Assim, a Catraca Livre, com o apoio do Instituto Carrefour, criou o “Causando”, um espaço para mostrar as mais inventivas campanhas de publicidade com causa, além de projetos sociais de impacto.

Catraca Livre criou o projeto Causando, apoiado pelo Carrefour, para mostrar como as marcas desenvolvem e assumem causas.

A publicidade com causa pensa fora da caixa para promover o bem-estar social e ambiental
Crédito: Reprodução/TulipánA publicidade com causa pensa fora da caixa para promover o bem-estar social e ambiental

Contra a violência sexual

Um dos problemas combatidos nessas iniciativas é o da violência sexual. Assim, um bom exemplo de mobilização do meio publicitário no que diz respeito a essa questão é uma campanha realizada pela agência BBDO para a marca argentina de preservativos Tulipán.

Afinal, quando um não quer, dois não brigam, como já diz o ditado.

Dessa forma, sexo só é permitido quando é consentido. Essa é a mensagem guardada em uma caixa de camisinhas que só pode ser aberta a quatro mãos.

Participação das mulheres

“Causar” também é dar mais poder a quem luta por uma condição de igualdade social. É o que sugere um projeto da Intel Brasil em parceria com a ONG PrograMaria.

Em março, as duas organizações encamparam eventos para aumentar a participação das mulheres na seara da tecnologia.

Um deles, por exemplo, foi realizado para aumentar o número de verbetes referentes a elas na Wikipédia. Entenda melhor como isso aconteceu nessa reportagem.

Pegada ecológica reduzida

Além de cuidar de quem ocupa o planeta, é ainda preciso zelar pela saúde do próprio ambiente.

Com esses propósitos, o CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável) lançou um desafio: postar no Instagram pequenas ações que geram grandes transformações.

Dê só uma olhada nesse texto e confira como reduzir a pegada ecológica sem ter que mover montanhas.

Um lar para animais abandonados

A publicidade com causa também não pode fechar os olhos para o drama dos animais abandonados. Por sinal, a marca de rações Güd mostrou que sabe bem disso.

Em parceria com a ONG Clube dos Vira-Latas, a empresa criou o projeto Busca Dogues.

Sua grande sacada foi usar erros de digitação de quem procura por raças caninas na internet como forma de promover cachorros em busca de adoção.

A campanha de adoção de cachorros batizou vira-latas com os nomes errados das raças
Crédito: Divulgação/Busca DoguesA campanha de adoção de cachorros batizou vira-latas com os nomes errados das raças

A iniciativa comprou os domínios na web dos termos errados mais comuns nas buscas no Google. E batizou cães sem lar com esses nomes equivocados.

Dessa maneira, ao trocar as letras ao digitar, o usuário é direcionado para um anúncio de doação de um animalzinho que espera por um dono.

Jeito sustentável

Ficou comovido? Pois é isso mesmo o que visa uma publicidade com causa. Chamar a atenção para um problema social ou ambiental.

Então, grandes corporações também precisam encontrar jeitos de se envolver mais com essas questões.

A empresa química Basf fez exatamente isso. Determinou práticas que prezam pela inclusão e pela sustentabilidade e que permeiam toda a organização. Elas foram agrupadas sob a chancela Jeito E.

Leia também: Caloi resgata campanha publicitária para promover ciclismo em SP

Compartilhe: