Dimenstein: a real aberração na vida sexual de Damares Alves

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro
Tags: #News

Aos 6 anos de idade Damares Alves foi abusada sexualmente por um pastor.
Esse abuso teria provocado danos psicológicos, a ponta de ela querer se matar, como relatou por várias vezes.
Mas esse abuso teria provocado um dano físico: não poderia mais gerar uma criança no útero.
Daí ter adotado uma criança.
Essa violência é o que se pode definir como uma aberração: um pastor abusar de uma menina de 6 anos.
Nesse ponto, estou solidário como Damares. Aliás, ela deve saber que eu fiz um livro de repercussão mundial sobre a exploração sexual de meninas, chamado “Meninas de Noite” – uma investigação de 1 anos pelo país. O assunto também foi abordado e outro livro meu: Guerra dos Meninos.
Vi os danos que o abuso pode provocar: o sexo passa a ser visto como algo sujo e apenas pecaminoso. É algo a ser tratado por muito tempo.
O que não é aberração é o sexo consentido por prazer e amor – seja como for.
Daí ser uma aberração a frase de Damares de que o amor entre duas mulheres essa é uma aberração, como está no vídeo divulgado pelo site Forum – uma reportagem sobre um jovem evangélico que frequentou uma clínica de “cura gay”, onde Damares deu uma palestra.
Gays seriam “doentes”,
Doença, na verdade, é não perceber que sexo, quando movido por amor e prazer, sem violência, é saúde e beleza.

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.