Dimenstein: seita religiosa “Messias Bolsonaro” já tem seguidores

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro

Você consegue ver, no post acima, algum adjetivo? Alguma crítica? Uma acusação? Talvez uma análise? Ou mesmo um simples comentário?
Não, como é óbvio.
É um relato frio e sem graça sobre quem são os novos ministros investigados. Não diz que são culpados. Nem insinua.
Suponho que seja uma informação relevante: afinal, muita gente votou no Jair Messias Bolsonaro preocupada – ou pelo menos se dizendo preocupada – com a honestidade dos homens públicos.
Ser investigado apenas não significa ser desonesto. Significa que devemos prestar atenção.
Mas a reação foi raivosa, como se eu estivesse chamando o próprio Bolsonaro de corrupto – coisa que, aliás, ele tem o hábito de fazer sem provas ou indícios.
Pergunto se não seria logo, para esses seres raivosos, criar  uma seita para Bolsonaro, colocando-o acima do bem e do mal?
As respostas giraram em torno do seguinte. “Mas o PT também rouba” – ou seja, um crime justificaria o outro.
Eu só estaria fazendo esse post para não perder a mamata.
Não sei qual mamata. Mas se eu tivesse mesmo, não seria mais prudente elogiar o Bolsonaro não perder a mamata,  afinal, ele já esta eleito?
Mas se a mamata é do PT, me pergunto: eles já não estão fora do poder há dois anos?.
Fiz um outro post falando dos médicos cubanos mostrando a preocupação com o vazio deixado nos postos de saúde. Eles atendem 30 milhões de brasileiros.

Também mostrei as várias mentiras óbvias de Bolsonaro sobre o Programa Mais Médicos.

Mas, ai, eu sou comunista e estou defendendo Cuba –  mesmo que a  preocupação com a saída dos médicos seja unânime entre prefeitos e secretários da saúde de todo o Brasil e de diferentes partidos.

Qualquer crítica é vista como ofensa. Uma informação que não agrade, mesmo que fundamentada, é Fake News.

Assim é melhor fazer logo uma seita chamada Messias Bolsonaro.

A verdade nua e crua é que a seita Messias Bolsonaro já entra na presidência, ajudando a criar um problema sério: risco de os brasileiros ficarem ainda mais doentes por causa de suas ameaças aos cubanos, os quais prometeu, por várias vezes, expulsar.

Mas para os seguidores da seita o problema não é dele. Afinal, santos só fazem santidades.

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.