3 razões pelas quais você não consegue emagrecer

Endocrinologista comenta as razões que dificultam a perda de peso e indica como controlar os ponteiros da balança

Por: Silvia Melo Comunicar erro

Um dos motivos clássicos que definem o ganho de peso é quando a pessoa ingere mais calorias do que gasta. Mas como entender quando os ponteiros da balança ficam estagnados mesmo quando se mantém uma dieta equilibrada e prática de exercícios físicos regulares?  Conversamos com a endocrinologista Cintia Cercatto, especialista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, sobre os motivos que podem explicar a dificuldade de algumas pessoas em emagrecer.

Confira abaixo:

Privação de sono

mulher dormindo na cama

Existe na literatura médica correlação inversa entre horas de sono e obesidade. Segundo a endocrinologista Cintia Cercatto, estudos já comprovaram que dormir menos aumenta a fome. Isso acontece porque poucas horas dormidas causam alterações em hormônios que estão envolvidos na regulação do apetite. “Além disso, dormir menos também altera a termorregulação, o que reduz o gasto energético. Com a pessoa dormindo menos, ela fica mais cansada e menos ativa”, pontua.

Composição corporal

mulher medindo a coxa com fita métrica

A forma como a gordura corporal está distribuída também pode ser um dos fatores que dificulta a perda de peso. Existem, por exemplo, pessoas que, embora tenham o mesmo peso que outras, têm mais dificuldade em emagrecer.

O que pode explicar, segundo a endocrinologista, é a proporção de massa gorda. “Quando essa massa gorda se localiza no quadril ou nas coxas, a dificuldade é maior da pessoa perder, porque esse tipo de gordura é mais resistente à quebra, àquilo que chamamos de lipólise. Por essa razão, essas pessoas que têm esse tipo de obesidade chamada ginoide, mesmo fazendo dietas e atividades físicas, têm mais dificuldade em perder peso do que as pessoas que têm o padrão de gordura localizada, por exemplo, na região do abdômen”, explica.

Alterações hormonais

teste de hormônios

Os hormônios também têm um papel fundamental no processo de emagrecimento. Isso porque algumas alterações hormonais podem fazer com que a queima calórica seja mais baixa. É por isso, que pessoas obesas ou com dificuldades de emagrecer precisam passar por avaliação médica.

O próprio hipotireoidismo, que é quando a tireoide está preguiçosa, pode dificultar a perda de peso, segundo a Dra. Cintia Cercatto. Além disso, mulheres que estão entrando na menopausa – período conhecido como perimenopausa – podem ter mais dificuldades de lidar com a balança. “O estrógeno, um hormônio feminino, tem um papel importante na queima de calorias, então, quando a mulher entra na menopausa, um dos primeiros sintomas é o ganho de peso, por conta da redução da produção estrogênica, que afeta o gasto energético”, afirma.

Como investigar a causa

Quando a dificuldade de perder gordura persiste mesmo mantendo uma dieta equilibrada e atividades físicas regulares, é preciso passar por uma avaliação médica. Exames laboratoriais podem ser pedidos para analisar, entre outras coisas, se há alteração hormonal. A composição corporal também é levada em conta. “Quando a pessoa tem uma proporção de massa magra muito baixa, o gasto calórico dela também será baixo”, diz a especialista.

As calorias e o balanço energético

Para alcançar um equilíbrio no peso corporal, a endocrinologista defende seguir uma dieta adequada, sem passar por grandes restrições. “Não acho interessante cortar totalmente um grupo de macronutriente porque essa dieta vai ficar desequilibrada. Quando você faz uma dieta da moda e restringe certos alimentos, vai existir uma dificuldade de segui-la por muito tempo. O ideal é ajustar a alimentação para que a pessoa tenha flexibilidade em relação ao consumo de alimentos”, afirma. E ela ainda garante: “Não existe alimento ruim, existe um padrão de dieta ruim”.

Aos seus pacientes, a especialista recomenda a contagem diária de calorias. Para se perder 1kg de gordura, Cintia explica que é preciso ter um déficit energético de 7 mil quilocalorias. “Se houver uma redução de 500 calorias por dia, é possível perder 1kg de gordura ao longo de 15 dias”, exemplifica a médica.

Para contar essas calorias, o uso de aplicativos de celular pode ser uma mão na roda. MyFitnessPal e FatSecret são alguns dos que atendem bem esse objetivo, de acordo com a especialista. Ambos são gratuitos.

Compartilhe: