5 maneiras de reduzir o estresse comprovadas pela ciência

Hábitos simples são capazes de colocar o corpo em batalha contra os hormônios do estresse

Por: Redação |

Você sai de casa cedo, encara o trânsito parado e acaba se atrasando para o trabalho ou para um compromisso importante. A partir desse atraso, todo o dia fica complicado e as coisas não correm como você esperava. A reação normal é ficar estressado, como se isso resolvesse alguma coisa. Mas, na realidade, o estresse não ajuda, pelo contrário, causa problemas de saúde e ainda mais estresse e preocupações. É um círculo vicioso.

Quando uma pessoa fica estressada, hormônios como o cortisol são liberados, produzindo uma espécie de resposta de luta ou de fuga. E aí que a frequência cardíaca acelera e os vasos sanguíneos se contraem.

Parece simples demais, mas algumas atitudes ajudam a aliviar essa situação. Respirar profundamente, por exemplo, é algo com efeitos positivos já comprovados pela ciência.

Listamos alguns desses hábitos que podem contribuir para o alívio do estresse e melhora da sua saúde mental corporal e emocional. Confira:

mão amassando uma bolinha amarela
Crédito: ijeab/istockA ciência já comprovou que mudanças simples de hábitos ajuda aliviar o estresse

1 – Atividade física

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 80% dos adolescentes ao redor do mundo e 20% dos adultos não estão praticando atividades físicas regularmente.

O fato de manter o corpo em movimento libera substancias como a endorfina, o famoso hormônio da felicidade, além de deixá-lo mais funcional e preparado para rotinas mais duras. Especialistas dizem que pelo menos 30 minutos de atividades físicas por dia podem impactar no melhor funcionamento dos órgãos e consequentemente, na redução do estresse e da fadiga.

 2 – Hidratação

A alimentação é um dos fatores mais importantes para manter o corpo e a mente funcionais. Dentro deste campo, por vezes, esquecemos dos poderes transformadores de uma boa hidratação. Segundo especialistas, beber água colabora para uma melhor circulação sanguínea, controla a temperatura corporal e auxilia na digestão de alimentos.

De acordo com especialistas, cerca de 75% do cérebro é composto de água, portanto, hidratar o corpo reflete na maneira ele irá responder, visto que o cérebro é a “placa mãe” do sistema. O recomendável entre 1 e 3 litros de água por dia.

3 – Sono de qualidade

Com a rotina corrida, muitas vezes, acabamos dormindo tarde e acordando cedo, ficando com um sono desequilibrado –  o que reflete nos níveis de estresse diário.

Tara Swart, neurocientista do MIT (Massachusetts Institute of Technology), cita em um estudo que uma noite mal dormida pode refletir numa perda de capacidade intelectual, física e emocional no dia seguinte. Portanto, especialistas indicam que o ideal é dormir entre 7 e 8 horas diariamente, esse é o tempo necessário para o corpo fazer a regeneração.

4 – Oxigenação

Já parou para pensar se você respira de uma maneira que beneficia seu corpo? A respiração profunda, além de trabalhar diversas partes do corpo e oxigenar o cérebro, contribui para a redução dos níveis de estresse e, segundo estudos, pode mudar completamente o estado emocional e físico das pessoas.

Conforme especialistas indicam, o hábito de respirar profundamente pelo menos duas vezes por dia ou em momentos de tensão colabora para uma saúde mental de qualidade.

5 – Meditação

Meditar diariamente ajuda a baixar os níveis de estresse

A meditação é um hábito que é bastante popular no oriente, sendo popularizada principalmente pelo budismo, mas que há alguns anos está ganhando espaço nas grandes metrópoles ocidentais.

Você que quer mergulhar neste mundo, saiba que é bem simples de começar. Sente-se em um local confortável e de preferência silencioso, depois respire profundamente e expire o ar. A ação mexe com o cortisol – hormônio do estresse – e além disso, auxilia na concentração e nos níveis de humor. O tempo da meditação varia e não tem limite, mas indicamos que você comece com cinco minutos – além de ser um tempo acessível pra você no dia a dia.

Compartilhe: