Sexta-feira é dia de praticar corrida com o Prazer em Correr

Informar

7 dicas para você conseguir meditar em ambientes barulhentos

Por:
Mulher meditando em local barulhento
Meditar traz diversos benefícios à saúde física e mental e pode ser realizada em locais barulhentos

Quem pratica meditação há algum tempo percebe que meditar é algo que combina com “calmaria”. Mas isso não significa que sempre conseguiremos o ambiente perfeito para meditar. Já aqueles que nunca meditaram, nem se arriscam a tentar nos ambientes mais caóticos, já que sabem que sua atenção será facilmente puxada para alguma coisa externa. Será que é possível meditar em qualquer lugar, mesmo que com muito barulho ou movimento externo? Com a ajuda de algumas técnicas e práticas, tudo é possível!

A meditação é uma prática que não necessariamente exige uma tradição a ser seguida para ser efetiva. A intenção da meditação é ser algo que centraliza seus pensamentos e sua vida, que pode até ser considerada um momento “inútil”, afinal vivemos uma vida de muita agitação e fazendo diversas coisas “úteis” o tempo todo para preencher nosso tempo. Ter o momento “inútil”, que na verdade é um momento de reflexão e interiorização, é muito útil!

Luck, o Treinador e Master Coach de desenvolvimento humano da Pandora – Evolução Consciente, oferece 7 dicas para que você consiga meditar em ambientes barulhentos ou qualquer lugar que não seja o seu habitual de meditação. E para que você possa assim, levar essa prática com você aonde for, mesmo que seja em ambientes barulhentos. Confira:

01) Foque no seu corpo

Nosso corpo é uma das “âncoras” mais fortes que temos para sentir qualquer coisa. Portanto, forcar em seu relaxamento pode fazer você esquecer e se desconectar do barulho externo. Ao fechar os olhos para meditar em uma posição confortável, comece a reparar em seu corpo debaixo para cima. Primeiro, repare nos seus pés, nos dedos dos pés, e sinta-os relaxando. Você pode movimentá-los levemente. E continue seu foco por alguns instantes, até senti-los relaxados. Vá subindo para as canelas, e sinta elas relaxando também. E repita esse procedimento, calmamente, pelas coxas, pelo tronco, pelos braços, pelas mãos, pelos dedos das mãos, pescoço, ombros, cabeça, etc. Quanto mais detalhada for a atenção, mais profunda ela será, e fará você se desligar mais facilmente do ambiente, além de gerar um relaxamento gratificante.

02) Foque em uma música tranquila

Caso você tenha um fone de ouvido, procure ouvir músicas tranquilas. O ideal é que essas músicas sejam instrumentais, para que você não cante junto com a música, e que sejam calmas e serenas. Existem diversos mantras que você encontra facilmente no YouTube, fazendo uma busca rápida por lá. Perceba que o segredo está em focar em algo, e caso você desfoque por algum barulho externo, volte gentilmente sua atenção ao que estava focado antes.

03) Foque em sua respiração

A respiração é o foco principal da meditação e podemos em ambientes agitados também levar nosso foco para ela. A respiração pode ajudar a esvaziarmos nossas preocupações principais e também acalmar as nossas tensões corporais. Portanto, faça uma respiração circular, inspirando e respirando conectadamente sem parar, mas de maneira suave e sutil, sem forçá-la demais. Repare como o ar entra e passa por todas as partes de sua narina, pela sua garganta, enche seus pulmões, e repita o procedimento quando o ar sai. Sinta as sensações que te trazem a respiração tranquila, tanto corporais quanto mentais, e desfrute-as sem se importar com o que está ao seu redor. O foco é que sua respiração te leve a se interiorizar mais, para que o que está fora não influencie em sua prática.

04) Foque em se relacionar com você mesmo

Caso ainda seja difícil meditar com um dos passos anteriores, você pode fazer uma meditação reflexiva, para que você foque em se relacionar mais com você mesmo. De maneira sutil e calma, focando em apenas em observar o seu interior, faça perguntas leves para si, falando mentalmente devagar, e tente sentir mais as respostas do que reagir rapidamente a elas. As perguntas reflexivas não dependem de uma resposta. Elas servem para gerar mais consciência de quem somos e o que estamos fazendo em nossas vidas. Portanto, foque em se perguntar sem esperar nada em troca, apenas pela intenção de se conectar mais com sua vida.

05) Foque num som suave

Você pode também expressar um som suave para te ajudar a se concentrar. De boca fechada, um simples “mmmm” soando de sua garganta é suficiente para que você tenha algo que centre sua atenção. Isso pode ser feito de maneira bem baixa, para que outras pessoas não ouçam e o som apenas sirva de base para você. Repita isso também de maneira sutil sempre, sem forçar a voz ou fazer com que isso na verdade te atrapalhe.

06) Foque em seus pensamentos

Meditar não é tão simples quanto parece quando estamos pensando demais. Pensamentos agitados, assim como os ambientes barulhentos, podem nos desfocar facilmente e fazer com que a intenção da meditação se perca. Portanto, foque em apenas observar, de maneira neutra, os seus pensamentos, sem se envolver com eles e ficar conversando. Você pode começar a intitulá-los, pensando, por exemplo, “olha que interessante! Estou pensando nisso!”; ou “legal! Esse pensamento está na minha cabeça também”; e sempre seguir em frente para observar o próximo pensamento. Isso te dará uma clareza maior do que você está pensando ultimamente e por que você está pensando naquilo, além de é claro te dar um foco grande para esquecer a barulheira externa.

07) Foque em seu Ser

Muitas pessoas entendem a meditação como uma prática transcendental, que nos conecta mais a nós mesmos. E isso também pode ser uma ajuda para termos mais foco nela. Você pode criar ou lembrar mentalmente de ambientes que te acalmam, ou coisas importantes para você que te relaxam e te fazem ser mais tranquilo, e se conectar mais a elas. Pense em uma praia tranquila, com as ondas do mar batendo e voltando. Ou em um riacho pequeno, com águas calmas, e cantos de pássaros a seu redor. Ou ainda uma casa ou um quarto confortável, que traduzem quem você é, com uma música leve e você deitado em uma cama bem macia. Tudo isso para que você crie um ambiente seguro, que te transporte do lugar que você está para um lugar pacífico, apenas em sua mente, e faça com que você esqueça de problemas ou de complicações, ou ainda ruídos externos.

Como foi dito antes, a meditação não é uma prática simples, mas é uma prática que nos faz sentir mais relaxados, para que tenhamos mais consciência de nossos atos e pensamentos. Portanto, é imprescindível uma prática tranquila e sem cobranças, que pode ser de apenas 5 minutos por dia, para que você ganhe um ritmo ao meditar.

Caso você queira saber mais dicas para meditar em casa, clique aqui e veja um vídeo especial com práticas simples. Caso você queira aprender a meditar em grupo e de maneira mais profunda e correta, você pode também clicar aqui e participar de uma prática gratuita que acontece às quartas-feiras no bairro do Ipiranga.