8 movimentos do corpo que deveriam ser feitos regularmente

Por: Redação Comunicar erro

A capacidade do corpo de se mover de diferentes maneiras pode ser desenvolvida com a prática e também perdida pela falta dela. Já parou para pensar em quantas habilidades o nosso corpo possui? Agachar, andar, se equilibrar. E quantas dessas usamos regularmente?

Dificilmente exploramos todas as nossas capacidades natas adquiridas ao longo de aproximadamente 2,5 milhões de anos da nossa evolução como espécie. A boa notícia é que tudo isso pode ser resgatado e treinado.

A educadora física e estudiosa dos movimentos naturais do corpo, Herica Sanfelice, comenta alguns desses movimentos naturais. Quando realizados regularmente, eles podem restaurar a a saúde, a condição física e o bem-estar. Confira:

1- Cócoras

mulher de cócoras
Crédito: arquivo pessoal/Herica SanfeliceCócoras é uma posição natural do corpo que tem se perdido entre os ocidentais

No mundo ocidental moderno, o cócoras, um movimento natural de descanso tão fundamental quanto deitar, tem sido cada vez menos comum entre adultos, principalmente por conta da limitação causada pelo costume de sentar-se em cadeiras, sofás, automóveis e até privada em ângulos igual ou superior a 90º graus.

Sentar-se de cócoras regularmente é a melhor maneira de manter a mobilidade da região do quadril e da parte inferior das costas, descomprimindo a coluna vertebral, aliviando muito dores lombares. A posição alonga desde a nuca até a sola dos pés, aliviando a pressão dos joelhos e melhora a flexão dorsal do tornozelo.

A posição de cócoras elimina as tensões anatômicas e torções no cólon que podem acontecer quando se usa o vaso sanitário convencional. Isso permite que a evacuação aconteça de forma completa e com muito menos esforço. Prisão de ventre, hemorroidas, inflamação ou até mesmo o câncer de cólon são apenas algumas das doenças que se pode prevenir ao assumir a postura de cócoras na hora de ir ao banheiro.

Para praticar a posição de o cócoras, é recomendável ir aos poucos. Constância é mais importante que intensidade. Delicadamente Reapresente a seu corpo esta possibilidade de se conectar com a sua natureza.

2- Sentar-se e levantar-se do chão com e sem auxílio

Um estudo brasileiro descobriu que é possível avaliar a saúde de um paciente observando se ele consegue sentar-se e levantar-se do chão. A equipe fez a prova com mais de dois mil voluntários que tinham que realizar os movimentos, se possível, sem a ajuda dos membros superiores. Os participantes eram pontuados de acordo com sua desenvoltura e foram acompanhados por seis anos.

No fim desse período, o estudo descobriu que, entre os menos ágeis, a taxa de mortalidade chegava a ser quase 20% superior. Já os com notas mais altas viviam longe de doenças atreladas ao sedentarismo, tinham menor risco de quedas e apresentaram um índice de morte de apenas 3%. Portanto desenvolver essa habilidade é fundamental para a saúde.

Para fazer esse exercício, não é necessário equipamentos e nem espaço muito grande. Apenas roupas confortáveis e um chão antiderrapante.

3- Equilíbrio em um pé só

mulher se equilibrando em cima de um galho de árvore
Crédito: Fábio AndradeTrabalhar o equilíbrio ajuda a evitar quedas

Manter-se equilibrado em um pé só também diz muito sobre sua saúde. Um estudo recente comprovou que pessoas que não conseguem ficar por 20 segundos em um pé só têm mais chances de ter um derrame silencioso.

De acordo com Herica Sanfelice, esta é uma habilidade que deveria ser explorada todos os dias. A prática pode ser inserida na rotina, por exemplo, escovar os dentes enquanto se equilibra em um pé só, preferencialmente descalço.

4- andar descalço e ficar descalço em diferentes superfícies

mulher andando descansa em cima de um tronco de árvore
Crédito: Estela Bonato Caminhar com os pés descalços irá provocar diferentes sensações

Sinta o toque das solas dos pés no chão: parte interna e externa dos calcanhares e bola dos pés, dedos apoiados e espalhados, arcos transversos e longitudinais ativos. Imagine que uma folha de papel é capaz de passar sob os calcanhares e estabilize o médio-pé e antepé.

Caminhe com os pés descalços. Sensações provenientes nas solas dos pés levam informações sensoriais importantes para o cérebro, que torna o movimento mais eficiente e mais seguro. As estruturas dos pés também ficam mais móveis e mais fortes.

Ande em diferentes superfícies para que haja adaptação neuro-motora variada. Evite movimentos bruscos, movimente-se a partir da transferência do seu peso. Na terra, caminhe como estivesse acariciando essa superfície.

5- Saltitos silenciosos

Salte por aí! A aterrissagem deve ser realizada pelo antepé, de forma firme e silenciosa. Saltitos ajudam a recrutar o sistema elástico para a locomoção bípede e facilitam a transmissão de informação e energia pelo corpo, tornando o movimento mais fluido e eficiente. A corrida é uma sequência de saltos rítmicos, tente chegar a 180 bpm (batidas por minuto) e você estará no ritmo da corrida natural.

6- Passar sobre e sob as coisas

mulher passando sob galhos secos de árvores

Movimentos variados são tão importantes quanto uma alimentação variada. É muito importante brincar com as movimentações em diferentes planos, direções e territórios.

7- Engatinhar ou se locomover com apoio das mãos no chão

Isso ajuda a fortalecer o tronco, membros superiores e a coordenação para o deslocamento.

8- Brincar

De acordo com Herica Sanfelice, como seres mamíferos, utilizamos as brincadeiras para nos conectar com outras pessoas. “As crianças fazem isso muito bem e, com o tempo – por um padrão social – deixamos de brincar”, comenta.

Resgatar esse lado lúdico além de fazer bem para o lado social, ajuda o corpo a secretar hormônios importantes relacionados ao bem-estar, saúde e longevidade.

Compartilhe: