Os alimentos que ajudam a melhorar a flora intestinal

Informar

Aprenda a usar a meditação em situações-limite de estresse

Estudos já comprovaram que meditação pode ser a chave para o equilíbrio nessas situações

Por: Redação

Transtorno de ansiedade, pânico, depressão e estresse são alguns dos maiores males do mundo pós-moderno.  O ritmo de vida agitado é, em parte, tido como um dos fatores que mais contribuem para esses problemas mentais. Mas já foi comprovado em diversas pesquisas que usar a meditação pode ser a chave para o equilíbrio, pois ela ajuda nessas situações-limite de estresse.

Mas como a meditação funciona?

O treinador de alta performance Luck Esprega, da Pandora Treinamentos, explica que, muitas vezes, nossa mente trabalha mais do que o nosso corpo. “O estresse do dia a dia, geralmente, acontece por conta de diversas “distrações” da nossa mente em relação a milhares de assuntos que lidamos. Por isso, no momento em que você medita ou foca sua atenção em um único assunto, você está determinando que sua energia estará direcionada para aquilo, e não dividida entre os tantos assuntos cotidianos. Consequentemente, desperdiçamos menos energia, o que alivia o estresse”, afirma Luck.

A meditação voltou a receber foco das atenções nos últimos meses, pois foi o principal recurso utilizado pelo treinador dos doze meninos presos em uma caverna na Tailândia para mantê-los calmos até a chegada de socorro. A tranquilidade observada nos primeiros vídeos após serem encontrados por mergulhadores foi o que chamou a atenção.

หลังได้ทานอาหารเพิ่มพลังงานที่หน่วยซีลดำน้ำนำเข้าไป และแพทย์ทหารที่ผ่านการฝึกในหลักสูตรนักทำลายใต้น้ำจู่โจมตรวจร่างกายทีมหมูป่าทุกคนแล้ว น้องๆส่งเสียงทักทายผู้คนที่รอคอยอยู่นอกถ้ำฝากมาครับ(บันทึกภาพ 03/07/18)#ทีมหมูป่าทีมSEAL#ThainavySEAL

Posted by Thai NavySEAL on Tuesday, July 3, 2018

A especialista em meditação da Universidade de Stanford, Leah Weiss, seguidora de Dalai Lama, diz que meditar foi crucial para manter o grupo vivo porque os ajudava a lidar com pensamentos estressantes. “Dado que o ar e a comida insuficientes eram uma questão importante para os meninos presos, a meditação foi, na verdade, uma resposta muito prática para essas preocupações”.

A prática, de acordo com Weiss, funciona como passar uma vassoura nos pensamentos que podem lotar nossas cabeças e esperar até que toda a poeira se estabilize. Esse é um dos principais benefícios da prática meditativa e é por isso que a Biomedicina estuda tanto o yoga e a meditação.

mulher sentada em um templo meditando
Crédito: terimakasih0/909 imagensMeditação age nos hormônios do estresse

A técnica funciona também porque atua na redução da descarga de hormônios do estresse, como o cortisol. Esse efeito foi observado em uma pesquisa feita pelo Hospital Israelita Albert Einstein, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e o Instituto Appana Mind.

De acordo com essa pesquisa, uma hora e 15 minutos de yoga e meditação três vezes por semana, ao longo de dois meses, diminuiu pela metade a concentração de cortisol em uma turma formada por pessoas com ansiedade e cuidadores de pacientes com Alzheimer.

Além do controle dos hormônios, meditar melhora a comunicação entre as áreas cerebrais, aumenta o foco e a concentração e promove o relaxamento físico e mental.

Respiração é peça-chave para o equilíbrio

homem de perfil respirando
Crédito: Kelvin Valerio/PexelPrestar atenção na respiração acalma a mente e relaxa

A respiração, um ato tão automático que sequer prestamos atenção, é um dos pontos mais importantes para o alívio do estresse. Isso porque ela ajuda a organizar o sistema nervoso neurovegetativo, equilibrando razão e emoção.

A respiração, quando feita da maneira correta, regula o nível de adrenalina do corpo, fazendo com que o estímulo impulsivo diminua.

E mesmo quem nunca teve contato com as técnicas de respiração consciente, os famosos Pranayamas, pode tirar proveito dos benefícios. Sabe quando você está nervoso e as pessoas te dizem: “Calma, respire fundo” ? É porque, de fato, funciona mesmo.

O especialista em meditação Luck Esprega dá algumas dicas para utilizar a meditação em momentos de estresse. Confira:

Passo 1: escolha um lugar calmo e confortável

De acordo com master coach Luck, a meditação não precisa necessariamente ser feita em uma posição especial, pode ser realizada em qualquer lugar. “Pode ser feita na cadeira de trabalho, na fila do banco, no meio de um dia corrido ou em qualquer lugar estressante. Lembre-se que não é o lugar que te estressa, e sim você que se estressa com o lugar”.

Passo 2: preste atenção em sua respiração

A melhor forma de fazer isso é fechando os olhos e se concentrando no ar que entra e sai dos pulmões. Pode ser que você se desconcentre, mas insista e foque a a atenção de novo, de novo e de novo.

Passo 3: seja gentil com você e não se cobre tanto

Comece a meditar por 1 ou 2 minutos por dia e vá aumentando esse tempo de meditação para 5 minutos por dia e depois para 10 minutos. Luck afirma que não há um tempo específico para realizar a meditação. “É importante lembrar que a meditação é uma prática, não necessariamente você vai sair meditando e já vai melhorar todos os problemas da sua vida, quanto mais você praticar, mais você vai melhorando”, explica o treinador.

Luck lembra, no entanto, que para surtir efeito maior, a meditação precisa se feita com outras práticas que também equilibram o dia a dia. “Assim como só ir na academia e depois não cuidar do seu sono, por exemplo, a meditação não é um processo “milagroso” e que funciona sozinho. Todo resultado pode ser alcançado através do equilíbrio, dando atenção, além da meditação, para sua saúde, seu financeiro, seus relacionamentos, seu trabalho, sua autoestima, seu propósito, entre outros assuntos tão importantes quando meditar”, conclui.

7 dicas para você começar a meditar ainda hoje