Chás medicinais: o poder das infusões que curam até enfermidades

Por: Redação |
Flavonoides e teanina são alguns dos componentes associados ao controle da pressão arterial e do estresse

A bebida mais consumida no mundo depois da água, o chá tem uma história que começou na China há mais de cinco mil anos e que se proliferou por todos os continentes, onde continua a ser ainda hoje muito apreciado nas mais diferentes culturas.

Na América Latina, o nome de chá é dado a qualquer infusão feita a partir de ingredientes de origem vegetal, embora haja distinções importantes. O chá, de fato, é a bebida feita a partir das folhas da planta Camellia Sinensis, que dá origem aos populares chás verde, branco, oolong e preto.

Em contraste, há outras infusões que também chamamos popularmente de chás, mas que não contém Camellia Sinensis. Essas infusões que são geralmente feitas de frutas, flores, raízes, caules, folhas, como camomila ou hortelã, e que também podem ter outras adições, como especiarias.

Dentre os componentes dos chás preto e verde, há dois que podem ter, segundo estudos científicos, alguns benefícios para o corpo: a teanina e os flavonoides.

Relaxa, reduz o estresse e aumenta o foco

Segundo estudos feitos por universidades ao redor do mundo, a teanina, naturalmente presente nos chás, tem seu consumo relacionado a reduções no estresse percebido, bem como aumento da atividade das ondas alfa no cérebro, o que é um indicativo de relaxamento.

“A L-teanina é um aminoácido encontrado principalmente nos chás e sua principal propriedade é atuar como um agente relaxante, além de estar associada também a uma redução da percepção de estresse e ajuda na melhora da atenção e foco”, afirma nutricionista Bianca Naves.

Melhora saúde cardiovascular

Além da teanina, o chá contém flavonoides. Os flavonoides também são componentes encontrados em diversas frutas e flores. A ciência aponta que o consumo de flavonoides tem sido associado à saúde cardiovascular.

“O chá verde e o chá preto contêm diferentes tipos de flavonoides e a quantidade pode variar um pouco entre os dois. No chá verde, os flavonoides encontrados em maior quantidade são chamados de catequinas e no chá preto são denominados tearubiginas e teaflavinas”, explica a nutricionista.

Uma curiosidade: uma xícara de chá verde pode conter mais flavonoides do que três xícaras de suco natural de laranja, o que facilita a ingestão diária específica da substância, quando combinado com uma dieta equilibrada.

Alivia o mal estar abdominal

Alguns chás, como o de boldo, por exemplo, é indicado para aliviar sintomas de mal estar estomacal e intestinal, vômitos, mal estar e cólicas abdominais. A infusão com a planta também desintoxica o fígado e ainda combate os gases. Isso acontece porque o boldo tem um efeito calmante sobre a flora intestinal.

Compartilhe:

Tags: #bebida