Dicas práticas para levar marmita para o trabalho

Informar

Mau humor de leve a severo: o que fazer para aliviar

Confira algumas atitudes que regulam as tormentas de humor do nosso dia a dia

Por: Redação

Todo mundo em um momento ou outro já acordou de mau humor e assim permaneceu durante boa parte do dia. Essas flutuações de humor são comuns, porém, quando tornam-se permanentes, o quadro é considerado uma doença, que recebe o nome de distimia.

“Distimia é muito mais que mau humor, é um quadro de depressão considerada leve e crônica, durando por pelo menos dois anos em adultos”, explica o médico psiquiatra Fernando Fernandes, pesquisador do Programa de Transtornos do Humor do Hospital das Clínicas da USP.

De acordo com Fernandes, o principal sintoma é o humor deprimido, na maior parte do dia e na maioria dos dias. Em crianças e adolescente, o humor deprimido pode dar lugar à irritabilidade, com duração mínima de 1 ano.

Outros sintomas da distimia incluem apetite diminuído ou em excesso, insônia ou muito sono, baixa energia ou fadiga, baixa autoestima, dificuldade de concentração, indecisão e desesperança.

Todos esses sentimentos podem ter reflexos na vida pessoal, escolar ou profissional e interferir em relações pessoais. “Hoje já se sabe que os prejuízos na distima podem ser iguais ou até maiores que os prejuízos na depressão. Ou seja, sintomas leves e crônicos podem ser tão nocivos quanto os sintomas mais intensos, porém, mais curtos”, explica Fernandes.

A distimia ou mau humor crônico é diagnosticada pelo médico e tratada através de sessões de psicoterapia ou de psicanálise e antidepressivos.

Já para situações de mau humor comum, existem atitudes simples que ajudam a espantá-lo. Veja algumas:

Durma bem

homem com dificuldade de dormir
Crédito: amenic181/istockQualidade do sono interfere no humor

O sono e o humor estão intimamente conectados. Você provavelmente já deve ter percebido que depois de uma noite sem dormir, você fica mais irritado, mal-humorado e vulnerável ao estresse. Já quando o sono é de qualidade, a sensação de bem-estar é maior e o humor volta ao normal.

Estudos mostraram que mesmo a privação parcial do sono tem um efeito significativo no humor. Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia descobriram que indivíduos que estavam limitados a apenas 4,5 horas de sono por noite durante uma semana relataram sentir-se mais estressados, irritados, tristes e mentalmente exaustos. Quando os participantes retomaram o sono normal, relataram uma melhoria dramática no humor.

Por isso, nessas situações de flutuação de humor, o indicado é apostar em melhores hábitos de sono e, se necessário, partir para intervenções comportamentais e avaliação para identificar distúrbios, como  a insônia, que podem atrapalhar a noite de descanso.

Confira aqui dicas para dormir melhor.

Adote exercícios físicos

É muito propagado que os exercícios físicos são a pílula mágica para vários problemas, sejam de ordem física ou mental. Com a questão do humor, isso também é verdade. A explicação é simples: durante a prática de alguma atividade física, o corpo produz endorfinas – substâncias químicas que reduzem a percepção da dor, melhoram a imunidade e ajudam a relaxar.

As endorfinas são impulsionadores naturais do humor que aumentam os sentimentos de otimismo e satisfação. O exercício também faz o corpo reduzir a atividade de hormônios como adrenalina e cortisol, que promovem sentimentos de ansiedade e tensão.

Confira os tipos de exercícios físicos recomendados para cada faixa etária.

Faça alterações na alimentação

Há evidências muito fortes de que é possível melhorar o humor com comida, mas é preciso saber escolher os alimentos certos. Assim como a alimentação correta faz bem para a nossa saúde física,  também é capaz de fazer o nosso cérebro ter uma visão mais positiva das coisas.

O salmão, por exemplo,  é uma potência nutricional repleta de ácidos graxos ômega-3, esses nutrientes são essenciais ao nosso organismo e já ficou comprovado que ajudam a aliviar a depressão.

Chocolate amargo também pode dar um impulso no humor, assim como frutas como melancia, mamão, banana, tangerina e abacate. Todas elas são ricas em triptofano, um aminoácido que ajuda na produção de serotonina.

Invista em hobbies que te dão prazer

Não foque tanto o seu tempo em trabalho, estudos e responsabilidades. Procure brechas na sua rotina que te permitam fazer aquilo que mais te dá prazer. Viajar, ler um livro, ficar no meio da natureza, ir ao cinema, brincar com seu cachorro ou gato… Tudo isso pode funcionar como uma válvula de escape e deixar as situações mais leves.

Busque ajuda

paciente no consultório psicológico
Crédito: jacoblund/istocksessões de psicoterapia ou de psicanálise fazem parte do tratamento de mau humor crônico

É claro que nenhum dos itens acima substituem o tratamento médico e a intervenção medicamentosa quando trata-se mau humor crônico. Ficar mau humorado com frequência é sinal de que alguma coisa está errada e só o médico poderá identificar a causa.