O perigo do consumo excessivo de chás laxantes

Infusões de ervas que ajudam no trânsito intestinal – quando ingeridas frequentemente – podem irritar o intestino e causar câncer

Por: Redação |
Tags: #chás
mulher tomando chá
Crédito: Halfpoint/istockChás laxantes podem causar lesões no intestino e agravar a prisão de ventre

Chás laxantes, como funcho, sene e raiz de alcaçuz, são uma solução bastante comum e barata em casos de inchaço e constipação. Porém a moda de beber constantemente ervas com potenciais laxantes para emagrecer é perigosa.

Um estudo realizado pelo Departamento de Cirurgia Coloretal da Cleveland Clinic Florida, nos Estados Unidos, mostrou que o abuso dessas bebidas com frequência igual ou superior a três vezes por semana, por mais de um ano, pode causar lesões na anatomia intestinal.

Isso acontece porque essas ervas têm o poder de irritar as terminações nervosas da mucosa intestinal, podendo provocar lesões a longo prazo. E mais que isso: o consumo continuado de chás laxantes pode ainda viciar o intestino, sendo necessário consumir cada vez mais substâncias laxativas para que o intestino funcione bem.

Além disso, não há evidências científicas que comprovem que chás laxantes são capazes de ajudar a emagrecer. O que acontece, na verdade, é a perda de líquidos pelas fezes e não de gordura.

As infusões com poderes laxativos mais comuns são feitas a partir das ervas de sene, da cáscara sagrada e do extrato de ruibarbo. Quando tomadas continuamente por períodos prolongados podem causar melanose coli, uma inflamação que altera a coloração da mucosa do aparelho digestório. Também não são raros os casos de aparecimento de câncer colorretal em pacientes com essa doença inflamatória.

Para melhorar o funcionamento do intestino, os médicos recomendam adequar a ingestão de alimentos ricos em fibras e água. Veja abaixo algumas indicações.

chás de diferentes ervas

O que fazer para melhorar o funcionamento do intestino:

Alimentação

É importantíssimo acrescentar fibras à alimentação. Elas estão presentes nos vegetais, alimentos integrais, frutas com bagaço e cascas e, em grande quantidade, nos cereais, como a linhaça e a granola.

É importante dizer, no entanto, que a fibra precisa ser associada ao líquido, pois fibra sem líquido pode ter o efeito oposto, piorar a constipação.

Atividades físicas

A atividade física aeróbica regular de baixa intensidade funciona muito bem na regularização do intestino. Caminhada

Posição correta para evacuar

A melhor forma de usar o banheiro não é aquela com que estamos acostumados. Sentados no vaso sanitário, a musculatura do assoalho pélvico fica contraída, dificultando a evacuação. O jeito mais recomendado por especialistas é o de cócoras, porque favorece o relaxamento do reto e o esvaziamento completo do intestino. Isso pode ser resolvido posicionando uma banqueta para servir de apoio para os pés.

Líquidos

Em geral, os médicos consideram o mínimo ideal de 30 ml de água por quilo de peso. Uma pessoa, de 70 kg, por exemplo, precisa beber 2100 litros de água ao longo do dia.

Compartilhe: