Cientistas brasileiros buscam verba para levar projeto aos EUA

Por: Redação | Comunicar erro

Cientistas do Amazonas querem apresentar uma técnica revolucionária de edição genética de DNA para a comunidade científica em competição internacional no MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos Estados Unidos.

Para isso, os acadêmicos estão realizando uma campanha de financiamento coletivo. Eles são da Universidade Federal e Estadual do Amazonas de diversos cursos, como biotecnologia, biologia, medicina, farmácia, enfermagem e computação.

Projeto nasceu do estudo de como bactérias conseguem se defender dos ataques de vírus

O projeto em questão torna o processo de edição genética mais fácil e cria um padrão para a utilização da técnica, chamada CRISPR. Ela nasceu do estudo de como bactérias conseguem se defender dos ataques de vírus.

Os estudos mostraram que, assim como os seres humanos, as bactérias também enfrentam diariamente ataques de diferentes vírus. Para se protegerem, elas tiveram de criar seu próprio mecanismo de defesa –o CRISPR.

A ideia é desenvolver uma maneira padronizada para o uso da técnica por cientistas de todo o mundo. Outro objetivo é inserir a tecnologia em institutos e universidades amazonenses, o que pode abrir portas para muitas pesquisas importantes.

A competição no MIT

Em 2017, será o quarto ano que os alunos do Amazonas participam da competição. A inscrição chega a quase R$ 20 mil, além dos custos de passagem e hospedagem.

Falta cerca de um mês para o fim da campanha, que tem como meta mínima o valor de R$ 20 mil para os custos de inscrição. Desse montante, já foram arrecadados aproximadamente 5%. Para colaborar, clique aqui.

Em 2017, será o quarto ano que os alunos do Amazonas participam da competição no MIT

Compartilhe: