Dançarino paulistano de 17 anos vence torneio na Alemanha

Atuação de dançarino é considerada exemplar pelo Movimento Sou Responsável, uma campanha apoiada pelo Catraca Livre e pelo Instituto SEB de Educação

Por: Redação |

O dançarino Roberto Rackin, que tem 17 anos e é de Pirituba, na zona noroeste da capital paulista, conquistou um feito admirável: o primeiro lugar no 15º Festival de Dança de Berlim na categoria contemporânea. A premiação aconteceu no último dia 19.

Dançarino paulistano de 17 anos vence torneio na Alemanha

Essa história faz parte da série para o Movimento Sou Responsável, cuja meta é estimular o protagonismo dos brasileiros. Nesta eleição, o Catraca Livre e o Instituto SEB de Educação decidiram apoiar essa campanha para ajudar o brasileiro a ser parte das soluções, e não do problema.

Segundo informações de Lara Deus, do blog Mural, o jovem competiu com 36 artistas e foi o único a obter uma colocação (não houve segundo e terceiro lugares). Ele foi, ainda, um dos 24 convidados para repetir o espetáculo na apresentação de gala, que encerra o festival.

Rackin já se formou, mas sua rotina era puxada na escola. Diariamente, saía da Etec –onde cursava o ensino médio e o técnico em período integral– e ia para as aulas de dança.

Seu talento foi descoberto pela dona de uma academia de dança do bairro quando o rapaz tinha 13 anos. Menos de dois anos após ingressar no ramo, o jovem já acumulava apresentações e prêmios. Conquistou um solo e competiu em festivais de todo o Brasil.

A trajetória internacional se iniciou no ano passado, quando participou do Valentina Kozlova International Ballet Competition (VKIBC), em Nova York, e levou o terceiro lugar em sua categoria com o espetáculo solo “In Me”, o mesmo premiado em Berlim.

Apresentação de festival de dança na Alemanha; jovem brasileiro venceu competição do país

Rackin nasceu com um problema em um dos pés e chegou a ouvir de um médico que nunca poderia integrar competições esportivas. Agora, conseguiu provar que consegue isso e muito mais.

Leia a reportagem completa no blog Mural

Compartilhe: