Estudiosos desenvolvem implante que pode aumentar memória

Por: Redação |

Conforme foi divulgado em fevereiro deste ano, estudiosos desenvolveram um implante cerebral que pode aumentar a memória –no jargão médico, uma “prótese cognitiva”. A invenção pode ajudar quem sofre de perdas severas de memória, assim como seus familiares.

Descoberta pode significar muito para quem tem perdas severas de memória

Segundo reportagem do jornal “The New York Times” reproduzida pelo site UOL, o implante é feito com uma gama de eletrodos profundamente inseridos no cérebro. O sistema monitora a atividade elétrica e envia um impulso elétrico, como um marca-passo, somente quando necessário –ou seja, quando o cérebro fica lento ao tentar guardar novas informações.

Os desenvolvedores do novo implante, encabeçado por cientistas da Universidade Thomas Jefferson e da Universidade Estadual da Pensilvânia, ainda estão discutindo a eventual comercialização da tecnologia. Eles se basearam em décadas de decodificação de sinais do cérebro utilizando as mais novas técnicas de aprendizado de máquina (um subcampo da inteligência artificial).

Estudiosos desenvolvem implante que pode aumentar memória

“Todos nós temos dias bons e ruins, dias em que estamos mais ou menos afiados. Descobrimos que dar uma mãozinha ao sistema quando ele está em marcha lenta pode de fato acelerá-lo”, diz Michael Kahana, professor de psicologia na Universidade da Pensilvânia e principal autor do estudo.

Leia a reportagem completa no The New York Times e no UOL

Compartilhe: