Com poderoso discurso, menina de 11 anos emociona protesto

Por: Redação Comunicar erro

Uma criança negra tem dez vezes mais chances de ser vítima de violência armada do que uma criança branca nos Estados Unidos. Assim diz um relatório de 2017 emitido pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Uma aluna do ensino fundamental chamada Naomi Wadler falou sobre esse assunto no último dia 24. Dirigindo-se à enorme multidão reunida em Washington para assistir à manifestação March For Our Lives, Naomi, que tem 11 anos, falou apaixonadamente em um discurso sobre uma questão que recebe pouca atenção.

Menina de 11 anos emociona EUA com poderosa mensagem transmitida em seu discurso

Leia o que ela disse:

“Oi. Meu nome é Naomi e tenho 11 anos.

Eu e meu amigo Carter lideramos uma greve em nossa escola primária em 14 de março. Nós saímos por 18 minutos, adicionando um minuto para homenagear Courtlin Arrington, uma garota afro-americana que foi vítima de violência armada em sua escola no Alabama, depois do tiroteio em Parkland.

Eu estou aqui hoje para representar Courtlin Arrington. Eu estou aqui hoje para representar Hadiya Pendleton. Eu estou aqui hoje para representar Taiyania Thompson, que com apenas 16 anos foi morta a tiros em sua casa aqui em Washington, DC.

Estou aqui hoje para reconhecer e representar as garotas afro-americanas cujas histórias não são capas de todos os jornais nacionais. Cujas histórias não ganham o noticiário da noite.

Eu represento as mulheres afro-americanas que são vítimas de violência armada.

Que são simplesmente estatísticas em vez de garotas bonitas e cheias de potencial.

É meu privilégio estar aqui hoje. Eu sou de fato cheio de privilégios. Minha voz foi ouvida. Estou aqui para reconhecer suas histórias, para dizer que elas importam, para dizer seus nomes. Porque eu posso e me pediram para estar.

Por muito tempo, esses nomes, essas meninas e mulheres negras foram apenas números. Eu estou aqui para dizer ‘nunca mais’ por aquelas meninas também. Estou aqui para dizer que todos devem valorizar essas meninas também.

Menina de 11 anos emociona EUA com poderosa mensagem transmitida em seu discurso

As pessoas dizem que sou jovem demais para ter esses pensamentos por conta própria. As pessoas disseram que eu sou uma ferramenta de algum adulto sem nome. Não é verdade.

Meus amigos e eu podemos ter só 11 anos e podemos estar na escola primária ainda, mas sabemos. Sabemos que a vida não é igual para todos e sabemos o que é certo e errado. Também sabemos que estamos à sombra do Capitólio e sabemos que temos sete curtos anos até que também tenhamos o direito de votar.

Então eu estou aqui hoje para honrar as palavras de Toni Morrison: ‘Se há um livro que você quer ler, mas ainda não foi escrito, você deve ser o único a escrevê-lo.’

Peço a todos aqui e a todos que ouvirem a minha voz que se juntem a mim contando as histórias que não são contadas. Para honrar as meninas, as mulheres de cor, que são assassinadas em taxas desproporcionais nesta nação. Peço a cada um de vocês que me ajude a escrever a narrativa para este mundo e a entender, para que essas meninas e mulheres nunca sejam esquecidas.

Obrigado.”

Assista aqui ao discurso em inglês:

Leia a reportagem completa no Mashable

Compartilhe:

Tags: #Negros