Museu da Energia de São Paulo será reaberto em 25 de janeiro

Por: Redação Comunicar erro

Após um ano fechado, o Museu da Energia de São Paulo será reaberto no dia do aniversário de 464 anos da cidade, em 25 de janeiro, e apresenta inovações em vídeo e 3D, inclusive para o público com deficiência. A entrada é gratuita.

Instalado em casarão histórico, Museu da Energia reabre com novas atrações

Novas salas e recursos audiovisuais abordam temas como a história da iluminação pública e o uso sustentável da energia. No andar superior do casarão histórico, a novidade é o Espaço das Águas, ambiente que aborda a relação da cidade com o recurso, o caminho dos reservatórios até a torneira e questões atuais sobre a necessidade do uso consciente.

Para tornar a experiência do público com deficiência visual mais completa, foram desenvolvidos mapas táteis dos dois pavimentos, além da reprodução em 3D dos moldes originais dos postes do Theatro Municipal.

Estão previstas, ainda para o primeiro semestre de 2018, a produção de outras peças de acessibilidade, como maquetes, pranchas táteis, audiodescrição e vídeos em Libras –a língua brasileira dos sinais– a serem disponibilizados em tablet.

Instalado em casarão histórico, Museu da Energia reabre com novas atrações

Os artistas multimídia Cadu, Guto Lacaz, Paulo Nenflídio e Regina Silveira Lacaz, por sua vez, têm obras expostas na mostra temporária “Encontros Improváveis de um Lugar em Comum”. Seus trabalhos dialogam com os temas “água e energia” e podem ser vistos até 24 de junho.

Espaço de convívio

Na área externa do museu, há um local permanente para exposições de grafites e pinturas murais sobre energia e água. Anualmente, novos artistas serão convidados para a reformulação estética do espaço. Mônica Martins, proprietária da Galeria Fresta, assina a primeira curadoria, com a participação de Binho Ribeiro, Tinho, Bieto, Inea, Gallé, Ficko, Célio, Mogle e Paulo Ito.

O projeto tem como objetivo criar uma área de apreciação, convívio, reflexão e expressão artística na região do entorno. Os grafites serão realizados entre os dias 18 e 24 de janeiro. Os artistas apoiam o novo espaço com o uso de material próprio.

O museu fica na alameda Nothmann, 184, no bairro de Campos Elíseos (centro), e funcionará de terça a sábado, das 10h às 17h. Na data de abertura, serão oferecidas visitas monitoradas às 11h, 14h e 16h.

O equipamento cultural é patrocinado pela CTG Brasil e mantido pela Fundação Energia e Saneamento, pela Cesp e pela Sabesp.

Compartilhe: