Pais e mães dão exemplos de equidade de gêneros

Por: Redação |

Às vésperas do Dia das Mães, algumas pessoas são exemplos de equidade de gêneros ao transformar suas próprias casas em espaços de diálogo.

Viviane

Uma delas é Viviane Duarte. Ela abandonou uma carreira bem-sucedida no mercado de comunicação para criar a Plano Feminino, uma consultoria especializada em conteúdo e estratégias para grandes marcas terem conversas verdadeiras com as mulheres.

Viviane Duarte

Hoje, ela é uma das principais vozes sobre o empoderamento feminino na publicidade e dá todo o crédito às mulheres fortes que foram referências em sua vida. “Se não fossem os exemplos de minha mãe e de minha avó, eu não teria entendido como nós, mulheres, podemos ser donas de nossos destinos.”

Casada há 22 anos, ela tem um filho de 17 anos e afirma que as tarefas de sua casa sempre foram compartilhadas. “Meu filho aprendeu desde cedo que não existem coisas de menino e menina. Todos têm direitos iguais e ninguém era responsável por lavar suas cuecas”, lembra.

Alexandra

Ex-consulesa da França em São Paulo, Alexandra Loras é outro exemplo de mulher e mãe que está mudando o debate sobre a igualdade de gênero e raça. Ela deixou sua carreira de apresentadora de TV na França para acompanhar o marido em suas missões diplomáticas pelo mundo.

Filha de uma francesa e um gambiano, Loras é a única negra em sua família e sentiu desde cedo o preconceito racial.

Alexandra Loras

Ao fim do período no posto consular em São Paulo, ela e seu marido decidiram ficar no Brasil em um novo arranjo familiar: ela tornou-se a principal provedora da casa e ele continuaria a trabalhar como consultor, mas conjugando os cuidados com o filho. “Tenho muita sorte de ter um marido pró-feminista, que me apoia”, diz Loras.

Ela diz que, dos 52 países em que esteve, o Brasil foi o local onde sofreu mais discriminação. “Tive inúmeras oportunidades para discutir publicamente o machismo e o racismo, e isso transformou minha vida.” A ex-consulesa, que já estudou a invisibilidade do negro na TV francesa, atualmente é palestrante e professora sobre diversidade.

Claudio

Enquanto a família francesa faz diferença no Brasil, uma família brasileira radicada em Paris tem gerado reflexões sobre igualdade de gênero no YouTube.

O palestrante Claudio Henrique dos Santos conta em seu canal Macho do Século 21 sobre como a experiência de dono de casa mudou sua visão do mundo feminino e o fez se aprofundar nas questões sobre paternidade e equidade de gêneros.

Claudio Henrique dos Santos

Ele também é autor dos livros “Macho do Século 21” e “Mulheres Modernas, Dilemas Modernos”, este último em parceria com a jornalista Joyce Moysés.

Quem vê seus vídeos nem imagina como foi doloroso, no começo, abrir mão de sua loja para acompanhar sua mulher para o exterior.

Claudio foi executivo por muitos anos no setor automobilístico e estava realizando o sonho de empreender quando recebeu a notícia de que a mulher havia sido promovida e que atuaria em Singapura.

“Descobri chegando lá que eu não poderia trabalhar e, por isso, passei a ficar responsável por cuidar da minha filha”, conta Santos.

“Esta experiência fez com que eu lidasse com os preconceitos da sociedade machista na qual fui criado.” Depois, quando a família se mudou para os Estados Unidos, passou também a ficar totalmente responsável pelos cuidados com a casa.

Ele, atualmente, mora na França com a família e com a filha já crescida, se dividindo entre palestras no Brasil e os planos de um projeto para educação e empoderamento de meninas.

Segundo ele, essa é a forma que encontrou para colaborar na construção de um futuro mais igualitário para Luiza, em que as mulheres deixem de ganhar salários inferiores e participem dos mesmos cargos de liderança que os dos homens.

Compartilhe: