Pesquisadores da Unesp criam planetário para cegos  

Por: Redação Comunicar erro

Tatear estrelas e constelações num espaço criado especialmente para quem tem deficiência visual aprender mais sobre astronomia. Essa é a proposta do primeiro planetário para cegos do Brasil, que acaba de ser inaugurado naUnesp (Universidade Estadual de São Paulo) de Ilha Solteira (SP).

Nele, o visitante tem acesso a duas cascas esféricas: uma que representa o hemisfério celeste sul, e outra, o hemisfério celeste norte. Cada uma contém aproximadamente 35 constelações e 250 estrelas, afirma o físico Cláudio Luiz Carvalho, coordenador do projeto.

“As cascas esféricas representam a abóbada celeste”, explica. “A ideia vem dos povos antigos, que imaginavam que o céu era feito por uma redoma com pedras preciosas fixas na mesma. Então procuramos usar a ferramenta que o cego melhor sabe usar: o tato.”

Segundo o físico, “como os planetários possuem uma quantidade astronômica de informações, só as principais foram adaptadas para o Braille”. Com isso, ficaram facilmente acessíveis, sem a necessidade de que alguém leia as inscrições para a pessoa com deficiência visual.

As reações dos primeiros visitantes foram de alegria e entusiasmo. “Eles sentiram que estamos preocupados com o que imaginam do mundo e do céu da astronomia”, disse Carvalho, que lidera o Grupo de Amadores de Astronomia do Departamento de Física e Química da Unesp de Ilha Solteira.

Serviço
Planetário
Campus da Unesp em llha Solteira, à av. Brasil, 56, Centro, Ilha Solteira
Visitação gratuita de segunda a sexta, das 10h às 12h e das 14h às 18h, com agendamento prévio pelos tels. (18) 3743-1058 e 3743-1029 (Solange ou Thiago)

Por QSocial

Compartilhe: