Placas podem automatizar casa e facilitar o ensino de programação

Por: Redação |

O programador José Merces, da região de Campinas (SP), tem trabalhado no “projeto de sua vida” desde 2002: placas que prometem facilitar o ensino de eletrônica e de programação. Agora, ele abriu uma campanha de financiamento coletivo para conseguir levar seus produtos ao mercado.

Placas prometem automatizar casa e facilitar o ensino de programação

“Foram inúmeras pesquisas na internet e em livros de eletrônica e programação”, diz Merces, na página da campanha. “Cheguei até a vender meu carro para patrocinar esse projeto e chegar até aqui com um protótipo em parte montado, toda a estrutura planejada e milhares de pessoas interessadas.”

A AVR Discovery Shields é uma placa didática para fins estudantis, de pesquisa, de automação residencial e predial e de desenvolvimento de novas tecnologias. Ela tem como base uma outra placa, a AVR Discovery, que aumenta sua capacidade e performance.

Segundo o programador, com a AVR Discovery Shields é possível aprender a controlar sistemas de iluminação, ar-condicionado, som, piscina e jardins, tornando uma casa “superinteligente” por meio de smartphone ou tablet.

Placas prometem automatizar casa e facilitar o ensino de programação

Ela conta que a ideia surgiu enquanto estudava programação. Pensou que a existência desses itens poderia facilitar a aprendizagem. “É a ferramenta educacional ideal para aprender sobre o desenvolvimento de aplicativos de 32 bits”, afirma.

Recursos independentes

A AVR Discovery pode ser alimentada por meio de conexão USB ou com uma fonte externa de 7 a 24 volts. A fonte de alimentação é selecionada automaticamente. Segundo Merces, é possível manipular ao mesmo tempo 60 módulos, cada um com recursos independentes.

As placas podem se comunicar com computadores, Arduinos ou microcontroladores. Ainda podem ser conectadas a dispositivos como telefones, tablets e câmeras. Quatro orifícios permitem que sejam parafusadas.

O programador diz que o projeto é “transparente, detalhado e de código aberto”. A intenção é que a placa seja usada por iniciantes ou por veteranos. Merces também está planejando a criação de um site para facilitar o acesso às informações sobre as placas.

Compartilhe: