Programa de formação empreendedora foca no empoderamento

Por: Redação Comunicar erro

Com o aumento do interesse pelo universo das startups, cresce também o oferta de cursos, workshops e eventos que buscam ampliar e fortalecer o ecossistema empreendedor brasileiro. Mas qual é o meio mais eficaz para desenvolver capacidades empreendedoras? Para os criadores do Flowmakers é o empoderamento.

O programa gratuito de formação prática para jovens que querem empreender lançou a primeira turma em janeiro de 2015, em São Paulo, e apresenta uma metodologia de cinco meses de duração onde os alunos, chamados de ‘makers’, terão a possibilidade de uma vivência prática dentro de uma startup inovadora, além do acesso a uma rede de mentores e especialistas, círculos de aprendizado semanais e um percurso de desescolarização.

Mas por que descolarização? “No Flowmakers os aprendizes makers são os protagonistas do processo de construção do seu conhecimento. Isso permitirá desenvolver competências alinhadas com as necessidades do século 21, contrária à lógica conteudista predominante nos percursos tradicionais”, afirma Rafael Ucha, um dos idealizadores do projeto.

“O objetivo é trazer conteúdos e ferramentas além do tradicional. Uma grande parte do programa é focado no desenvolvimento humano para trabalhar aspectos como o autoconhecimento e desenvolvimento de propósito. Iremos focar no empoderamento, propósito e conexão, com uma visão mais integral do ser humano”, explica  Ucha.

A ideia nasceu da experiencia de três amigos, além de Ucha, João Vitor Caires, 26, e Leo Loureiro, 35, entusiastas do empreendedorismo de impacto, educação inovadora e sociedade em rede que sentiam-se frustrados nos caminhos tradicionais de educação da escola e faculdade.

“O descolamento da academia com a realidade hoje em dia é gritante e são diversas as pessoas que abandonam um sonho empreendedor por falta de suporte e acesso ao ecossistema que ainda é restrito”, conta Ucha. “Da mesma maneira, toda a parte referente ao desenvolvimento humano e crescimento pessoal é deixada em segundo plano e essas característica são incompatíveis com uma vida saudável e feliz, principalmente em um ambiente tão dinâmico e exigente como o do empreendedorismo.”

Voltado para jovens de 18 a 30 anos, o programa não exige pré requisitos formais, mas os inscritos passam por uma seleção a partir das respostas enviadas por meio do formulário que está no site www.flowmakers.com.br.

O primeiro ciclo de formação irá receber cerca de 12 participantes e, futuramente, esperam aumentar o numero de makers e realizar edições paralelas e em outras localidades.

Compartilhe: