Projeto coloca Pantanal em evidência para promover conservação

‘Documenta Pantanal’ envolve grandes nomes como Araquém Alcântara, Luciano Candisani, João Farkas, Jorge Bodanzky, entre outros

Por: Redação

O Pantanal é a maior área alagada do mundo e que engloba os estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Considerado Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera pela Unesco, o bioma possui animais únicos e paisagens raras.

Estima-se que o Pantanal abrigue 656 tipos diferentes de aves, 325 de peixes, 159 de mamíferos, 98 de répteis, 53 de anfíbios e, ainda 3,5 mil tipos de plantas.

Mas nas últimas semanas este paraíso se vê ameaçado pelo fogo. Somente nos primeiros três dias de novembro a região bateu o recorde de queimada dos últimos 7 anos.

Crédito: Araquém Alcântara/DivulgaçãoOnça do Pantanal: uma das imagens da obra ‘Serra do Amolar’, de Araquém Alcântara

Nesta terça-feira, 12, cerca de 30 instituições ambientalistas –entre elas o ‘Documenta Pantanal’–vão até a Câmara dos Deputados, em Brasília, cobrar dos parlamentares e doo poder público urgência em se discutir os aspectos de preservação desse importante bioma da humanidade.

Documenta Pantanal

Registrar para documentar e preservar. Este é o mote da iniciativa ‘Documenta Pantanal’, projeto que envolve grandes nomes da fotografia brasileira como Araquém Alcântara, Luciano Candisani, João Farkas, Jorge Bodanzky, Marina Klink, entre outros.

Uma das iniciativas do projeto é o desenvolvimento de ações multimídias (exposições, livros e vídeos) que, mais do que celebrarem a beleza e a biodiversidade do Pantanal, pretendem chamar a atenção da sociedade para a urgência em conhecer e preservar este patrimônio, cujo desconhecimento de sua verdadeira realidade impede um aproveitamento econômico maior do turismo, inclusive um turismo internacional de qualidade.

“Estes trabalhos alinham-se aos objetivos do projeto, que ganha novas contribuições com o registro desse bioma por meio de diferentes linguagens estéticas e temas, contribuindo com o objetivo de se atingir públicos os mais distintos, despertando a atenção da sociedade e do poder público para conhecer e preservar este patrimônio do planeta”, diz João Farkas, um dos idealizadores da iniciativa.

Nos próximos meses o “Documenta Pantanal” irá promover uma série de lançamentos. Uma delas é a exibição do documentário “Ruivaldo – O Homem que Salvou a Terra”, de direção de Jorge Bodanzky e codireção de João Farkas, em escolas pelo país.

A obra, com 46 minutos de duração, também terá duas projeções especiais –uma em Corumbá, no dia 18 de novembro, na Casa Vasquez, e outra no dia 25 do mesmo mês, em São Paulo (em parceria com a Folha de S.Paulo), às 19h, no Espaço Itaú de Cinema.

Para 2020 estão previstos os lançamentos dos livros “Pantanal, Serra do Amolar”, de Araquém Alcântara”, “Cozinha Pantaneira”, do pesquisador e chef sul-mato-grossense Paulo Machado, e “Pantanal”, de João Farkas.

Compartilhe: