Projeto Sou Ilê o Ano Inteiro mostra lado diferente do grupo

Por: Redação

Existe um lado do Ilê Aiyê que talvez você não conheça. Além de canto, música, história e arte, o grupo representa também ações educacionais na Bahia. Duas delas são a Escola da Mãe Hilda e a Band’erê.

A Escola da Mãe Hilda funciona há mais de 26 anos oferecendo conhecimento gratuito para mais de 240 crianças da educação infantil e do ensino fundamental. Uma das atividades oferecidas é o aprendizado de aspectos da história afro-brasileira. A instituição adota como eixo temático as equidades racial e de gênero.

Escola da Mãe Hilda

Já a Band’erê é uma escola de arte e educação voltada para os valores e resgates da cultura africana. O foco principal são as crianças e os adolescentes atendidos pelo Ilê Aiyê. No projeto, são ministrados conteúdos sobre cidadania, história, literatura, percussão, dança, canto e coral.

Band’erê

Com a intenção de arrecadar fundos para a manutenção e o desenvolvimento dessas ações sociais, o grupo musical lançou a campanha Sou Ilê o Ano Inteiro.

Com as doações, o Ilê pretende reformar seus espaços, comprar novos equipamentos e melhorar a qualidade do aprendizado das crianças e dos jovens atendidos.

A meta é reunir R$ 30 mil até o próximo dia 31. Como recompensas aos colaboradores, o grupo oferece DVDs, webshows, palestras, oficinas, cadernos de educação, cortes de tecido e até a gravação de uma música com o Ilê.

Saiba mais sobre o  grupo no Facebook, no Twitter, no site oficial e no Instagram.

Compartilhe: