Quem compra remédio pela internet economiza 47%; veja tabela de preços

Por: Redação |

Não é só a comodidade de ter o produto entregue em casa. Comprar remédios pela internet também pode significar uma economia de 47%, revela pesquisa da MultiFarmas, que comparou os preços dos dez itens mais pesquisados nas líderes de vendas on-line _ Droga Raia, Drogasil, Minas Brasil, Onofre e Ultrafarma _ com suas próprias lojas físicas.

A maior diferença foi a do Fluconazol na Droga Raia: R$ 3,51 na internet contra R$ 24,08 na rua, uma variação de 586%. Se consideradas todas as redes, a redução mais significativa foi a do Tandrilax: a média ficou em 133%. A menos contrastante foi a do Bepantol Baby, que não variou em quatro redes, mas na Minas Brasil estava 19% mais barato na internet.

“Esses dados indicam que, mesmo que o consumidor tenha uma rede de preferência, ainda assim vale a pena ir à internet em busca do melhor preço”, avalia David Almeida, sócio da MultiFarmas, plataforma que monitora e compara preços de 30 farmácias. Ele explica essa diferença pelo custo operacional de uma loja física e a distância entre ela e o centro de distribuição.

Para quem acredita que a variação some quando o frete é incluso na conta, ele diz que “a maioria das farmácias oferece entrega grátis a partir de certo valor” e, mesmo quando cobram, “é uma taxa pequena, insignificante perto da economia obtida com a compra on-line”. Segundo Almeida, em São Paulo, Drogaria São Paulo, Onofre e Netfarma entregam em até quatro horas.

No entanto, para economizar com medicamentos, não basta só pesquisar em diversas farmácias: também é preciso escolher o dia certo para comprar. “Os remédios e itens de saúde e higiene pessoal ficam mais baratos entre os dias 17 e 31 de cada mês”, diz Almeida, baseado em outra pesquisa feita de janeiro a maio deste ano, que apontou diferenças de até 27% de uma data para outra.

A oscilação nos preços ocorre porque as pessoas estão com um orçamento mais flexível na primeira quinzena do mês. “Como, em geral, os consumidores recebem o salário próximo ao dia 30, os primeiros dias apresentam valores mais altos”, alerta. E na internet a remarcação pode ocorrer até quatro vezes num único dia, principalmente das 9h às 16h. Fora dos horários de pico, os valores são mais baixos. “É a lei da oferta e da procura.”

Para quem faz uso contínuo de remédios e quer poupar ainda mais, a MultiFarmas acaba de lançar o Alerta de Preços, funcionalidade que avisa quando os produtos atingem valores preestabelecidos pelo consumidor. É mais uma ferramenta para impulsionar as vendas on-line do setor, que crescem 15% ao ano, já representam 40% do faturamento e devem arrecadar R$ 100 bilhões em 2017.

Vale lembrar que a venda de medicamentos pela internet é regulamentada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e segue algumas exigências, como a existência de uma loja física e a disponibilização de um farmacêutico on-line para tirar dúvidas. A comercialização de antibióticos e itens tarja preta só pode ser realizada em lojas físicas para controle e retenção da receita médica.

Por QSocial

Compartilhe: