São Paulo ganha escola focada em economia criativa e arte

Por: Redação |

Está prevista para o dia 30 deste mês a finalização da obra que promete abrigar uma revolução na educação criativa do Brasil: a Escola Britânica de Artes Criativas (EBAC), que está sendo construída no coração da Vila Madalena (na rua (Mourato Coelho, 1404) para formar profissionais em áreas da Economia Criativa.

escola-economia-criativa-2
Projeto do prédio da EBAC na Vila Madalena

Com parceria com a Universidade de Hertfordshire, em Londres, a instalação abrigará uma graduação com padrão da instituição inglesa, que oferece diploma aceito internacionalmente (sem a necessidade de pedir validação posterior), além de cursos técnicos e preparatórios. Há grades curriculares em áreas do Design, Ilustração, Animação, Direção de Arte e os inéditos no Brasil Visualização de Projetos de Arquitetura e Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis.

De acordo com Maurício Tortosa, diretor-presidente da EBAC, um dos maiores problemas das graduações na área criativa do Brasil é a falta de preparação para o mercado de trabalho. “Aqui a formação é muito generalista. No Brasil a gente só aprende mesmo na prática”, diz.

Mercado

Com a economia criativa em constante crescimento, é importante que lugares como este se propaguem a fim de ajudar os criativos a desenvolverem suas ideias e aptidões. Segundo o IBGE, a contribuição formal dos setores criativos ao PIB do Brasil em 2010 foi de R$ 104,37 bilhões ou 2,84% do PIB brasileiro. Os dados do Ministério do Trabalho apontam que hoje existem mais de 1 milhão de brasileiros empregados nos setores criativos, com um crescimento de mais de 90% nos últimos 10 anos.

Outro fator observado é que o jovem inovador acaba saindo do Brasil para estudar em países como o Reino Unido. Segundo Tortosa, mais de 5,5 mil jovens saíram daqui rumo a Inglaterra em busca de melhor qualidade de ensino nos últimos dois anos.

A dúvida que fica no ar é se estes novos talentos voltam para cá formados, com o intuito de fortalecer um mercado mais desenvolvido, estável e inovador. “Eles têm uma vida pela frente. Nosso grande desafio é desenvolver e reter esses talentos aqui. A educação de qualidade mundial é um dos caminhos prioritários para levar o Brasil a um estágio de desenvolvimento mais avançado”, exaltou.

Processo seletivo e preços

Estudar na EBAC não é necessariamente para qualquer um. Além da inscrição e de teste de admissão, todos os candidatos aos cursos passarão por entrevistas realizadas pessoalmente por pessoas qualificadas da equipe da instituição. No caso dos cursos de graduação, como as aulas são ministradas em inglês por professores estrangeiros, é necessário comprovar proficiência na língua.

Com inscrições já abertas, os cursos técnicos, que começam a ser ministrados a partir do semestre que vem, têm duração de dois anos, aulas em português e custo total de R$ 21.600. A graduação terá início em fevereiro de 2017, com o chamado “Foundation” – um ano de curso básico que antecede a especialidade escolhida propriamente dita. Em fevereiro de 2018 passam a ser ministradas as aulas de bacharelado propriamente ditas.

A expectativa é que a escola pretende operar com 400 alunos, número que deve crescer para 900 em 2017 e subir progressivamente até atingir a capacidade de 3.500 em 2021. Interessados podem encontrar todas as informações no site da EBAC.

escola-economia-criativa
Projeto do prédio da EBAC na Vila Madalena

Imagens: Divulgação

EBAC – Escola Britânica de Artes Criativas
Onde: Rua Mourato Coelho, 1.404, Vila Madalena. Tel. (11) 2645-4164
Site: www.ebac.art.br
E-mail: info@ebac.art.br

Compartilhe: