Série mostra iniciativas sociais transformadoras no Brasil

Por: Redação Comunicar erro

Redistribuição de alimentos que seriam desperdiçados para instituições de caridade e ajuda para crianças e adolescentes dependentes químicos abandonarem o vício.

Fazenda da Toca é o primeiro projeto da série Quem Se Importa

Essas são algumas das iniciativas de empreendedores brasileiros que mudaram a vida da população. E que viraram temas da série documental Quem Se Importa, que estreia nesta sexta (24), às 20h no canal por assinatura Curta!.

Cada um dos 13 episódios apresentará um projeto bem-sucedido na solução de grandes problemas sociais.

https://vimeo.com/209129305

Com narração de Wellington Nogueira – ator e criador da instituição Doutores da Alegria, que leva sorrisos a crianças em situação de vulnerabilidade –, o programa foi idealizado a partir do filme Quem Se Importa, lançado em 2012.

Para a diretora e roteirista Mara Mourão, a série dá continuidade ao movimento iniciado pelo longa de divulgar trabalhos sociais e incentivar novos projetos. “O filme foi uma gota no oceano para disseminar o que é o empreendedorismo social”, conta.

Banco de Alimentos é uma das iniciativas apresentadas na série

Também serão abordados as dificuldades enfrentadas pelos empreendedores e os resultados e os impactos de suas ações sociais.

O programa de estreia apresentará o projeto Fazenda da Toca, do empresário Pedro Paulo Diniz, que produz alimentos orgânicos, como frutas, ovos e grãos, sem degradar o ecossistema.

CIES, que leva saúde à população de baixa renda

No episódio seguinte, as protagonistas serão as empreendedoras Alice Freitas, Rachel Schettino e Rosane Rosa, da Rede Asta, que ajuda mulheres artesãs de baixa renda a venderem seus produtos.

O terceiro capítulo mostrará o projeto de Luciana Chinaglia Quintão, criadora do Banco de Alimentos, de redistribuição de alimentos que seriam jogados fora.

Em abril, serão exibidos ainda o projeto de microcrédito Acreditar, de Lilian do Prado Silva; o de arte, música e esporte para periferias e presídios promovidos pelo Instituto Gerando Falcões, de Eduardo Lyra; e de documentação de histórias do Museu da Pessoa, idealizado por Karen Worcman.

No mês seguinte, estão previstas as iniciativas Pimp My Carroça, do grafiteiro Mundano, que luta para melhorar a vida de catadores de materiais recicláveis; Projeto Quixote, de Auro Danny Lescher e Graziela Bedoian, que ajuda crianças e adolescentes dependentes químicos; Geekie, de plataformas de ensino por meio de tecnologias inovadoras, idealizadas por Claudio Sassaki e Eduardo Bomtempo.

Pimp My Carroça está na série Quem Se Importa

Os telespectadores poderão conhecer também a plataforma social Atados, de Daniel Morais Assunção, Bruno Tataten e André Cervi, que conecta pessoas interessadas em participar de um trabalho voluntário com as organizações; o Instituto Elos, que ajuda as pessoas a encontrar e desenvolver soluções para construir um mundo melhor, criado por Rodrigo Alonso, Mariana Gauche e Natasha Mendes; e o CIES, idealizado pelo médico Roberto Kikawa, que ajuda pacientes carentes a terem atendimento médico de qualidade com mais rapidez.

O último episódio fala sobre o projeto Favela da Paz, do empreendedor social Claudio Miranda. A iniciativa oferece cursos e estúdio de gravação a jovens da periferia.

A série é produzida pelas produtoras Grifa Filmes e Mamo Filmes. Os episódios têm duração de 30 minutos cada um e são exibidos sempre às sextas-feiras.

Por QSocial

Compartilhe: