Veja dicas para criar uma startup de economia criativa

Por: Redação |

Por Lidi Ferreira, da ProjectHub

Um modelo de negócio, trabalho ou gestão que se origina em atividades, produtos ou serviços desenvolvidos a partir do conhecimento, criatividade ou capital intelectual de indivíduos é o que podemos chamar de Economia Criativa.

Embora esse mercado seja baseado em ideias inovadoras, e seja um dos setores mais promissores da economia brasileira, mesmo em tempos de crise, as empresas criativas precisam ter em mente que é preciso muito mais que uma boa ideia para ter sucesso.

Isso é o que afirma Marcos André Carvalho, diretor da Incubadora Rio Criativo, da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, ao site Pequenas Empresas & Grande Negócios. Segundo Carvalho, os empreendedores que desejam crescer no setor devem ficar atentos a importantes pontos. Veja a seguir 4 dicas fundamentais:

1. Faça um negócio escalável

Depois de ter uma ideia inovadora — e confirmar se ela é realmente boa —, o empreendedor precisa mensurar quão viável será o seu produto. Começar a definir os possíveis clientes e as formas de produção e distribuição são passos importantes nesta hora.

2. Diversifique seu financiamento

O mercado de produção criativa é muito baseado na captação de dinheiro através de editais e leis de incentivo. Esses recursos duram pouco e não permitem que o empreendedor desenvolva planejamentos estratégicos de médio e longo prazo. Por isso, é importante as empresas trabalharem na linha de microcrédito também.

3. Mantenha os contatos

Um dos principais valores que uma startup criativa precisa cultivar é a comunicação com outras empresas. Por conta da diversidade de áreas que o mercado criativo apresenta, a troca de experiências é muito enriquecedora e ajuda na hora de solucionar os problemas.

4. Encontre as falhas

Além de cuidar do desenvolvimento do produto, é preciso que os fundadores de uma startup criativa se preocupem em avaliar todos os detalhes do negócio. Planejamento financeiro, assistência jurídica, contabilidade e marketing são alguns exemplos de pontos que devem ser verificados com frequência. Nessa hora, buscar a ajuda de consultores e mentores pode ser uma boa saída.

Compartilhe: