EAD muda forma de trabalho de empreendedores e funcionários

A facilidade para aprender agregada ao tema dos cursos facilitou a vida de gestores e de quem precisa executar atividades práticas

Por: Publi | Comunicar erro

O mercado de empreendedorismo no Brasil não para de crescer. Por aqui, 98,5% das empresas, ou seja, 12,4 milhões são micros e pequenas, sendo que mais de 7,4 milhões destas são Microempreendedores Individuais (MEI). Nessa longa jornada de construir e manter o próprio negócio, que exige uma atualização autônoma,  o ensino a distância tem sido um fiel companheiro dos empreendedores.

Apostando nesse caminho de conhecimento, o Sebrae é um grande aliado na capacitação dos donos de pequenos negócios. Os cursos EAD tem como objetivo oferecer uma gestão competitiva e inovadora, além de serem totalmente online. O conteúdo das aulas virtuais auxiliam os empresários a melhorar a gestão do empreendimento.

Crédito: DivulgaçãoEntre as soluções educacionais do EAD Sebrae estão cursos, oficinas por celular, jogos, minicursos, vídeos, ebooks, e podcasts.

Para Bárbara Chaves, monitora de qualidade e atendimento da The Warranty Group, que realizou os cursos de “Qualidade no atendimento ao Cliente” e “Como liderar equipes de alta performance”, as atividades diárias ficaram mais simples. Ela  também pôde repassar os aprendizados aos funcionários e liderar a equipe com mais facilidade.

“Eu lido muito com parte de treinamento, como motivar os assistentes, como de fato agregar o atendimento no dia a dia, com técnicas. Hoje, a gente vê empresas que prezam pela venda de um certo produto ou bem e a qualidade não é só agregada ao bem, mas também no atendimento ao cliente. O curso agregou muitas coisas positivas pra mim.”

O Sebrae atua em quatro frentes para facilitar a vida dos empresários de pequenas empresas, isto é, os cursos variam para todo tipo de perfil:

Crédito: Catraca Livre/Lucas RodriguesEscolha o curso EAD de acordo com seu perfil

Como o curso EAD pode mudar a sua vida

É a realidade de Júlio César Lima, gerente administrativo da MCG Projetos, que iniciou sua carreira apostando no conhecimento virtual.

“O brasileiro que não é empreendedor tem a vontade de ser o próprio patrão, só que geralmente você não encontra isso. Todo mundo fala:  ‘eu quero abrir uma empresa’, mas ninguém mostra o começo. Pra mim, o Sebrae ajudou muito nisso porque fiz o cursos de ‘Como ser tornar um microempreendedor individual’ e de ‘Gestão de pessoas’.”

Júlio César abriu um empresa recentemente e fez cursos online gratuitos para auxiliar no desenvolvimento da empresa.

O ponto fundamental para quem deseja investir neste tipo de educação empreendedora é traçar um planejamento e entender quais são as suas necessidades reais. Também permite aliar as etapas diárias do empresário com o processo de aprendizado durante o tempo livre.

“Uma das primeiras dúvidas que eu tive era o que eu precisava para me tornar um MEI. A minha primeira consulta foi no Sebrae para entender o que era necessário. Sobrava um tempinho no final do expediente ou a noite, não tinha nada que me limitasse. Isso fez com que eu pudesse fazer uma gama de cursos em um período de tempo razoavelmente curto”, conta Júlio César.

Saiba mais sobre a transição de carreira de Júlio César, Bárbara Chaves e Jardeilson Júnior:

Compartilhe: