Programa Voa 2020
Programa Voa 2020
Programa Voa 2020
Programa Voa 2020

Programa Voa 2020

Entidade que distribui livros ganha ânimo e se reinventa após mentoria

Presidente da Omunga destaca motivação do time como principal benefício do programa Ambev VOA

Por: Publi

O time da Omunga, entidade que atua na implantação de bibliotecas e formação continuada a professores de regiões vulneráveis do Brasil e da África, recebeu uma injeção de ânimo através da mentoria em gestão dada pelo Programa VOA, da Cervejaria Ambev.

Apesar de estar localizada em Joinville (SC), a Omunga atua desde 2013 com o projeto Escolas do Sertão, nas cidades de Betânia do Piauí e Curral Novo do Piauí (PI), e com o Livros para a África, em Luanda. Até o ano que vem, também vai contar com o Omunga na Amazônia, em Atalaia do Norte (AM).

O empreendedor social Roberto Pascoal, presidente da instituição, trabalhou por 10 anos na área de comunicação social, mas sentiu que precisava levar uma vida com mais propósito. Foi quando viajou pela África e pelo Brasil. Nas visitas que fez às cidades em situação de extrema pobreza, ele conta que os moradores não lhe pediam roupa, comida ou brinquedo: pediam livros.

“Isso fez com que eu tivesse a ideia de construir bibliotecas. Mas quando inauguramos a primeira, percebi que somente os livros não resolveriam muita coisa. Percebi que os professores daquelas comunidades estavam tão desassistidos quanto as crianças. E isso me fez ter um insight do verdadeiro propósito para o qual a Omunga viria a ser fundada, que é potencializar a formação dos professores de regiões de extrema vulnerabilidade social.”

A Omunga começou vendendo camisetas online para subsidiar as ações sociais. Hoje ela se divide entre um instituto que recebe doações e um clube de assinaturas com itens exclusivos da entidade para quem se torna membro.

Entre maio e novembro deste ano, o negócio social recebeu a mentoria do VOA, que selecionou entidades com impacto social e compartilhou conhecimento para elas melhorarem sua gestão. Segundo Pascoal, o programa teve um aspecto mais humano do que técnico para a entidade idealizada por ele.

Crédito: DivulgaçãoOmunga atua implementando bibliotecas e na formação continuada a professores de regiões vulneráveis do Brasil e da África

“Viemos de uma mudança de monetização. Tínhamos a camiseta, depois criamos o clube, criamos as doações, um projeto viabilizado via lei de incentivo, e esse novo formato estava demorando para decolar. Todos nós estávamos muito cansados porque o recurso entra de forma lenta e, a gente acaba não executando. Nossa autoestima não estava nos melhores dias.”

“Quando os funcionários da Ambev iniciaram esse trabalho com a gente”, conta, “colocando o objetivo mais claro, método, ritmo e mensuração, isso trouxe um gás muito forte. O que o VOA trouxe foi uma potência humana que estava adormecida dentro de nós. Nos trouxe ritmo, velocidade e fortalecimento das nossas potências que estavam fazendo com que a gente desacreditasse não só do nosso propósito, mas do nosso potencial”, explicou.

Depois do programa, a Omunga afirma ter aumentado o número de assinantes, doadores, a receita global e fortaleceu a sua comunicação. Somada à motivação, Pascoal disse que o time conseguiu filtrar o que realmente importa para traçar metas e ser fiel a elas. A instituição tem cinco funcionários e 10 voluntários. No caso dos assinantes, saiu de 27 em janeiro deste ano para 128 em dezembro.

“Nós criamos objetivos, colocamos prazos, criamos ferramentas, métodos de trabalho e potencializamos o nosso tempo. A Ambev é conhecida por ter um ritmo muito acelerado e eu acredito que isso também teve influência no nosso dia a dia de forma que a gente conseguisse ter um pouco mais de clareza em cada passo em termos de qualidade, importância e velocidade.”

Critérios para receber o projeto

Pascoal explica que os critérios para escolher uma cidade para fazer parte do projeto leva em conta as piores avaliações no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) e o seu isolamento.

Segundo o IBGE, Betânia do Piauí tem 6.205 habitantes e Curral Novo do Piauí, 5.343. Cada cidade possui 100 professores e 1.600 alunos, e a Omunga equipou as duas bibliotecas (uma em cada cidade) com 5.000 livros. Luanda tem 2,5 milhões de habitantes, 150 professores e 1.600 alunos. A cidade também recebeu a mesma quantidade de livros.

O IDHM 2010 mostra que Betânia do Piauí está com avaliação de 0,489 e Curral Novo do Piauí com 0,527. Na avaliação, de 0,499 é considerado muito baixo e de 0,500 a 0,599 é considerado baixo.

Ele também conta que as três comunidades são parecidas na necessidade de assistência, apesar de suas particularidades: Betânia do Piauí sente mais necessidade pedagógica, já Curral Novo busca valorização aos professores, que se sentem abandonados. Em Luanda, a comunidade pede profissionalização com o intuito de começarem a trabalhar logo.

O que mais marcou o presidente da Omunga nesses seis anos de existência da entidade foi o dia em que inauguraram a biblioteca no povoado de Baixio dos Belos, que faz parte do município de Curral Novo do Piauí.

“Um pai disse pra mim: ‘Meus filhos estão tendo acesso a uma quantidade tão grande de livros que, a partir de hoje, eu começo a ter a esperança de que eles não vão ter uma vida tão miserável como eu tive e vão conseguir definir que tipo de vida eles querem ter’. Essa fala é muito importante porque deu origem a um dos pilares da Omunga: liberdade, autonomia e poder de escolha”, explica.

Para o ano que vem, Pascoal quer colocar em prática tudo o que aprendeu no VOA, continuar fazendo parte do programa, executar o projeto na Amazônia e melhorar os dois já existentes no Piauí e em Luanda.

Já para 2020, estão abertas as inscrições do Programa Ambev VOA que continua oferecendo mentoria para ONGs brasileiras

Promovendo ações de impacto social, a Cervejaria Ambev acaba de abrir inscrições para ONGs de todo o Brasil participarem do programa VOA, que oferece mentoria gratuita em gestão de recursos e processos. O objetivo central é apoiar e promover projetos com impacto social para crianças e jovens em condição de vulnerabilidade, pobreza e falta de estrutura educacional.

Para garantir a vaga é necessário passar por uma avaliação que mede o desempenho e o alcance das entidades concorrentes, levando em conta fatores como: geração de emprego e renda, potencial de impacto social em novas gerações, visão de futuro, comprometimento e qualidade da educação – para ler o edital e fazer a inscrição basta clicar aqui – o prazo vai somente até o dia 10 de janeiro de 2020. Conheça mais detalhes sobre essa ação e como participar. 

Compartilhe: