Professores usam hashtag e listam ‘armas’ que queriam usar

Por: Redação

Em fevereiro de 2018, um atirador abriu fogo na escola Marjory Stoneman Douglas High School, em Parkland, na Flórida. Tragicamente, 17 pessoas foram mortas. Entre elas, estavam integrantes do corpo docente que colocaram suas vidas em risco para proteger seus alunos a todo custo. Desde então, a polêmica sobre armas ganhou ainda mais força nos Estados Unidos.

“Arme-me com livros, pois crianças de 6 anos precisam aprender a ler e não se assustar na classe”

Após o incidente, o presidente Donald Trump disse em um discurso que certos professores deveriam estar armados e defendeu a implementação de programas do tipo nas escolas.

A ideia de Trump não foi bem aceita por estudantes, pais, políticos e, especialmente, professores, de acordo com informações do site My Modern Met.

“Arme-me com pistolas de cola e não com revólveres”, pede outra professora

Usando a hashtag #ArmMeWith, os educadores passaram a defender as coisas com as quais eles realmente gostariam de estar “armados”. E, como você deve ter adivinhado, não são armas de fogo. Os professores querem mais suprimentos disponíveis ou melhor suporte emocional para todos os alunos. Alguns pedem turmas menores para ajudá-los a se conectar com todos os seus estudantes. Veja:

Leia a reportagem completa no My Modern Met

Compartilhe: