“Memória do Esporte Olímpico Brasileiro”, na Cinemateca Brasileira

Ugo Giorgetti e José Roberto Torero conversam com o público no dia 21

Por: Redação | Comunicar erro
divulgação
Herói brasileiro, bicampeão olímpico: Adhemar Ferreira da Silva

A trajetória brasileira no centenário e mais tradicional evento esportivo do planeta, os Jogos Olímpicos, já nos rendeu ouro, prata, bronze e películas. Das glórias do passado, como o bicampeonato (em 1952 e 1956) de Adhemar Ferreira da Silva no salto triplo e a conquista do ouro pela equipe de voleibol em 1992 à recente consagração de Cesar Cielo nas Olimpíadas de Pequim, cineastas e documentaristas registraram passagens emblemáticas de nossa história olímpica.

“Memória do Esporte Olímpico Brasileiro”, fruto de uma realização do Instituto de Políticas Relacionais, que conta com patrocínio da Petrobras e da ESPN Brasil e apoio da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e da Cinemateca Brasileira, às vésperas dos Jogos de Londres, exibe os filmes vencedores do edital lançado pelo projeto em 2011.

De 20 a 22 de julho, na Cinemateca, serão exibidos curtas e longas que retratam alguns atletas de destaque de nossa história olímpica como Maria Lenk, Aida dos Santos, José Telles da Conceição, Adhemar Ferreira da Silva, Servílio de Oliveira e Cláudio Kano.

Duas produções merecem destaque: “México 1968 – a última olimpíada livre”, de Ugo Giorgetti, sobre a primeira Olimpíada realizada na América Latina, e “Ouro, prata, bronze e… chumbo!”, de José Roberto Torero, um curta-metragem sobre a conquista das primeiras medalhas para o Brasil nas Olimpíadas de 1920, realizadas na Bélgica.
Giorgetti e Torero conversam com o público sobre a realização destes documentários no dia 21.

As sessões têm entrada Catraca Livre. Confira a programação completa no site da Cinemateca.

Compartilhe: