Últimas notícias:

Loading...

Férias conscientes: como praticar um turismo sustentável?

Assim como nosso dia a dia, nossas viagens também podem ser mais conscientes

Assim como nosso dia a dia, nossas viagens também podem ser mais conscientes. A ONU e a Organização Mundial do Turismo declararam 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. Então, esse é o melhor momento para entendermos como podemos ajudar a fazer um mundo melhor também quando viajamos.

Com a diversidade de informações, hospedagens, roteiros e destinos, está cada vez mais fácil ser um viajante responsável. Aqui estão 8 dicas para você embarcar em uma viagem do bem:

Ante de viajar

  1. Entenda o que é uma viagem responsável:

Ainda estamos muito longe de conseguirmos não causar nenhum impacto ao viajarmos. Por isso, há quem prefira usar o termo “Turismo Responsável”, como um processo que compreende todas as etapas e indivíduos envolvidos em uma viagem, ao invés de “Turismo Sustentável”, como um fim absoluto. Mesmo que sua viagem não seja completamente sustentável, ela pode ser muito mais positiva, se causar menos danos ao meio ambiente, trouxer benefícios para as comunidades e culturas locais e ainda gerar impacto positivo para você mesmo, viajante!

  1. Esqueça o que dizem por aí:

Praticar um turismo sustentável não custa mais caro, não representa menos conforto e nem é só para quem ama a natureza. Já existem opções de hospedagens, operadoras de turismo e roteiros responsáveis para todos os tipos de viajante: do mochileiro ao turista de luxo, do ecoturista ao apaixonado por grandes centros urbanos.

  1. Pesquise sobre o destino:

Informação é a alma do turismo responsável. Se você não sabe para onde está indo, as chances de algo dar errado na sua viagem são enormes. Leia muito antes de viajar. Informe-se sobre os costumes, cultura, trajetos, suas oportunidades e limitações como turista. Nada melhor do que entender um povo para saber como respeitá-lo e uma região para saber como desbravá-la.

  1. Reserve hotéis e passeios responsáveis:

Diversos tipos de hospedagem no Brasil e no mundo, de albergues a grandes hotéis, já trabalham com práticas de sustentabilidade. O mesmo acontece com operadoras de turismo, que apoiam comunidades locais e oferecem roteiros que beneficiam essas comunidades. Algumas plataformas podem ajudar você a encontrar esses hotéis e atividades conscientes, como o World Packers, o Book Greener, o Visit.org, o Green Pearls e o Glooby

  1. Repense o turismo voluntário:

O turismo voluntário (ou volunturismo) virou moda em vários países e a tendência é pensarmos que ele será sempre uma prática do bem. Mas esteja atento. Você realmente está beneficiando aquela comunidade? Você tem conhecimento suficiente para praticar aquela tarefa? Muitas empresas e orfanatos embarcam na ideia para ganhar dinheiro. Em outros lugares, o volunturismo funciona como um paliativo para que o governo não enfrente os problemas daquela região. Tenha certeza de que seu trabalho voluntário vai realmente ajudar.

Durante a viagem

  1. Use transporte público:

Os transportes são alguns dos grandes vilões da poluição ambiental. Quanto mais você andar a pé, em transporte público ou optar por voos diretos, menos estará contribuindo para as emissões de gás carbônico na atmosfera.

  1. Compre produtos locais:

Ao comprar produtos e artesanatos feitos localmente, você estará apoiando diretamente aquela comunidade e incentivando que ela e sua cultura permaneçam ali por mais tempo. Você pode até não abrir mão daquele eletrônico extremamente necessário no seu dia a dia, mas, na hora de comprar presentes, lembre-se de como os feitas localmente são muito mais interessantes!

  1. Não faça atividades que maltratem animais:

Por trás daquele fantástico mergulho com golfinhos na Jamaica, daquela foto inesquecível com um tigre na Tailândia ou daquele passeio memorável de elefante na Índia estão uma série de maus tratos e abusos que esses animais sofrem diariamente. Isso acontece em zoológicos e atividades turísticas no mundo todo. Como viajantes responsáveis, não podemos apoiar o abuso de animais. Por isso, pesquise e informe-se sempre antes de fazer uma atividade que envolva um animal.

Por Ana Cecilia Duék, jornalista e editora do site Viajar Verde 

Compartilhe:

?>